29/11/2012

Ser Feliz!

Imagem retirada daqui!
Esta semana, tive reunião com uma mãe (identificação devidamente autorizada) para fazer o ponto de situação da criança. E enquanto eu falava nos objectivos para o ano lectivo e de como a criança estava na sala, a mãe interrompe-me e pergunta:
- Ela brinca? Ela é feliz? É o que mais me importa saber!

E eu fiquei a matutar naquilo... Achei a coisa mais querida! Realmente, o que mais interessa a uma mãe do que a felicidade dos filhos? Se pega bem no lápis, se pinta dentro das margens ou se já consegue contar até 5, é relativo! Se não conseguir hoje, consegue amanhã. Mas se for feliz todos os dias, é a única coisa que nos interessa. 
E a prova disso é a primeira coisa que eu comprei para a Gigi quando soube que estava grávida! Um livro que tive na infância e que amava e gostava que ela lesse também. Hoje, lemos juntas e gosto de sentir os abracinhos dela (e dele também!) e de ter a certeza que eles são felizes! Nada mais importa!


****

7 comentários:

Ana Lemos disse...

tao, mas tao verdade...

macacagravaporcima disse...

já tínhamos saudades da kiki!!!

Anónimo disse...

é mesmo isso....:)

beijinho

Rita

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

É isso mesmo, Kiki e isso mesmo, Rita!!

Beijinho

Inês Leal disse...

..também tive esse livro na infãncia, aliás ainda o tenho para a minha catarina!...existe outro da mesma coleção sobre amizade!

o post é muito engraço e fez-me lembrar quando há 1 anos e meio a Catarina entrou para a creche e na entrevista aos pais a educadora perguntou. - o que querem que a vossa filha aprenda na escola? eu respondi de imediato: - eu só quero que ela seja feliz!
e é mesmo...gosto de saber que ela fica bem que se diverte e que adora acordar e dizer :- vamos para a escola mãe?... faz-me sentir segura por saber que ela é feliz!...

beijinhos

Adoro-te Mamy... disse...

Verdade, verdadinha!

Margarida Marques disse...

Vim aqui ver se descobria a receita da tarte de frutos vermelhos e encontrei a imagem de uma das minhas histórias preferidas que o meu pai me contava e também descobri uma mãe (ou mais...) maravilhada com a felicidade!!!