23/10/2017

Alguma coisa está a ser muito bem feita!

Este fim-de-semana fizemos arrumações profundas no quarto deles. 

Três sacos cheios de roupa e sapatos para mandar para as vítimas dos incêndios. 

Duas caixas de brinquedos para o lixo. 

Dois sacos grandes de brinquedos para mandar também para os meninos que perderam tudo. 

Ao deitá-los disse-lhes...

- Que bom ver este quarto tão arrumado. E que bom que conseguimos juntar tanta coisa para os meninos que perderam tudo! 
- Mãe, sabe aquela carteira cor-de-rosa que pusemos no saco?
- Sim! 
- Pus lá dinheiro! 
- Dinheiro??? Como assim??
- Tirei do meu mealheiro! Assim, a menina que ficar com aquela carteira pode comprar alguma coisa que lhe faça falta! 

Tenho os melhores filhos do Mundo! 

17/10/2017

Fui fazer meditação!

Uma amiga que anda a meditar, mandou-me um link com uma meditação especial. "Healing a Broken Heart" (Curar um coração partido) 

Ora... Eu nunca fiz meditação na vida. Mas estava aqui sem fazer nada. Crianças na cama e tal... Resolvi ver o que aquilo era. Mal não fazia! 

Li as instruções atentamente [basicamente como quem lê as traseiras da caixa de uma lasanha congelada!]

Percebi mais ou menos como tinha de me sentar, a respiração que devia fazer, os detalhes aos quais devia tomar atenção. 

E assim me sentei de pernas à chinês. No sofá porque estava frio e não me apetecia ir para o chão. 



Liguei a gravação. 

Isto é tudo muito bonito, mas quando se tem um cão em casa, não é fácil! Os primeiros momentos, enquanto o senhor cantava shalom-shalam-shalim, foram passados a enxotar Mr Darcy que insistia em lamber-me as mãos e cheirar as minhas orelhas. Os segundos momentos foram a pensar "Ca granda merda? Isto vai ser shalom-shalam-shalim até ao fim?"

Mas não! Ele começa a falar. E a orientar a meditação. Então temos um homem que parece que está a falar no fundo de um túnel, em inglês e que é "sopinha de massinha"! (Nada contra... A minha filha também é! Chama-se Sigmatismo!) O problema é que era suposto ele curar o broken heart e estava a falar em inglês no fundo de um túnel e era sopinha de massinha. 

Vá! Não sejas esquisita! Concentra-te! Então ele começa a falar do coração, da energia... E Vruuuuuummmmm!!! Passam dois carros a abrir. Onde? Na janela do homem! Devia ter previsto isto quando fez a gravação, ou não? 

E então eu tento concentrar-me de novo na meditação e na respiração e nas energias. E nessas cenas!

Percebo que, do lado de fora da minha janela, chove torrencialmente! Mas até acho agradável e sinto-me confortável. 

Pim! Caiu-me um e-mail!!! Porra! Não consegui ouvir aquela parte que ele disse agora... Será que o meu broken heart já não vai curar por causa desta parte? 

Volto a concentrar-me! Esta meditação está a ser um sucesso!!! 

E então ele diz que muitas vezes, nestas situações, as pessoas pensam muito no dia de amanhã. Eu concordo! Aceno afirmativamente. Começo a entusiasmar-me! E ele remata... E diz que as pessoas não devem pensar no dia de amanhã! E porquê perguntam vocês! Porque o amanhã vai ser igual a ontem! Porra!!! Mas que merda é esta? Ontem já foi menino! Quero lá repetir o dia de ontem!!! A malta quer é avançar!

Ok! Acalma-te! Isto deve fazer sentido daqui a bocado... 

Ele continua a falar. Relembro: em
Inglês, sopinha de massinha e no fundo de um túnel! Continuemos... 

Eu juro que estou a fazer um esforço! 

Daí a nada oiço o relógio digital dele a marcar as horas... Passados uns segundos, uma avioneta a passar-lhe por cima da cabeça! Tudo atinge o seu expoente máximo quando ele deixa cair folhas em cima do microfone e não as consegue apanhar. E eu ali... Firme! Sentada muito direita com pernas à chinês. As mãos relaxadas. O pescoço relaxado. A nuca pesadíssima! De tal forma que achei que podia estar a ter um AVC de tanto a sentir... Mas isso sou eu que sou hipocondríaca. 

O WhatsApp dá o toque de mensagem a entrar e Mr Darcy insiste e vem lamber-me as mãos outras vez... 

Ohhh F8€@-se! Caguei para a meditação! Vou buscar um copo de vinho Branco e um cigarro!  


Sem título

"Vieste de mansinho
Directo ao coração 
Sem que houvesse tempo
Para alguma precaução
Não sei se foi destino
Não sei se existe ou não 
Ou a seta do cupido
Com a força de um arpão"
Luisa Sobral

E a parte que custa mais é o silêncio instalado nos dias e arrancar o arpão de novo cá para fora. 

Com os dias divididos entre a tristeza, a incerteza e a revolta. 

E a angústia de um arpão arrancado à força do coração. 

Apanhar os cacos, é preciso apanhar os cacos...

14/10/2017

Como é que se faz?

Como é que se faz para apanhar os bocados? 

Outra vez... 

Outra vez! 

Como é que se faz para apanhar os bocados, sendo que já sabemos como o fazer, só não estávamos à espera de ter de o fazer outra vez? 

Como é que se faz quando achamos que estamos a viver um sonho e ele desaparece? 

Como é que se faz quando achávamos que estávamos a construir um castelo e ele desfaz-se em pedaços em cima da nossa cabeça e esmaga-nos o corpo até não conseguirmos respirar? 

Como é que se faz quando voltamos a encontrar a esperança perdida e, de um dia para o outro, ela desaparece. Numa nuvem de fumo! De nevoeiro denso que nos entra pelos olhos dentro e não nos deixa ver para além das lágrimas. 

Como é que se faz quando vemos as promessas feitas saírem pela janela sem sequer termos tempo de reagir. Como é que se agarra uma coisa que achávamos que era nossa e afinal não? 

Como?

Como é que se faz? 

Já o fiz antes... Mas não sei como fazê-lo agora. Não depois de abrir portas que estavam fechadas. Não depois de acreditar em coisas que já não acreditava. Não depois de sentir aquilo que achava que nunca iria sentir. 

Parece que a alma sai para fora do corpo. De um corpo totalmente inanimado. Despido. No chão. Amachucado e vazio. E a alma perdida a pairar por cima. Sem saber para onde ir. Pequena, asfixiada e seca. 

Eu sei como se faz. Já o fiz antes. Só não sei como fazê-lo agora. 

Não sei como se faz, sabendo de cor como fazê-lo. 

09/10/2017

Decorar-te!

Gosto de ficar a olhar para ti! 
Só para te ver. Para te decorar. 
Gosto quando acordo a meio da noite e tu estás lá, e gosto de olhar para ti enquanto dormes. Gosto de te decorar. Cada linha, cada ruga, cada sinal. Gosto de te decorar cada expressão. 
Gosto que, à medida que te observo, a minha respiração vá ficando compassada com a tua. 
Gosto quando, à medida que te observo, as imagens de nós me passem na cabeça como um filme em retrospectiva. E adoro o que sinto quanto vejo esse filme! Mas adoro também imaginar o filme que ainda não aconteceu. E esse também me faz feliz. 
Gosto de ficar a olhar para ti. Só para te decorar. Quando falas com estranhos, quando te ris entre os teus amigos. Quando enches os sítios onde passas. 
Gosto de ficar a olhar para ti enquanto agradeço a sorte que tenho. E enquanto agradeço a benção que somos. 

Gosto de ficar a olhar para ti. 
E adoro quando me apanhas a decorar-te! 

02/10/2017

Rejubilemos!

O Canal Panda vai voltar em grande neste Outono!

Foi no dia 1 de Outubro que estreou a "Caderneta do Panda" onde as crianças vão poder jogar em estúdio com o querido Francisco Garcia, coleccionar muitas estrelas douradas e permitir à equipa entrar na Grande Caderneta dos Vencedores. Destinado a crianças dos 5 aos 7 anos, os nossos filhos vão poder assistir ao programa aos Sábados e Domingos às 18:00. 

Podem espreitar aqui mesmo!!! 

A grande novidade é que podem descarregar gratuitamente a aplicação "Caderneta do Panda" (iOS e Android) para poderem jogar em família e ao mesmo tempo adquirir a Caderneta do Panda e as saquetas de cromos para coleccionarem. 

O Vicente já começou a fazer a dele!!! 





É um 3 em 1! Programa de TV, aplicação e caderneta em modo vintage para levar para todo o lado e trocar com os amigos. 


28/09/2017

Ela casou!

Uma rapariga italiana casou. Qual o espanto? Casou consigo própria. Tinha jurado que, se não encontrasse um jeitoso decente até aos 40, casaria sozinha. 

É isso! Mulher de armas. Sobretudo cumpridora de promessas. 

Para quê casar com alguém, se o podemos fazer sozinhos? 

Assim tem a certeza que nunca será traída. E que nunca lhe farão cenas de ciúmes. Ou cobranças. Pelos atrasos, pela roupa no chão. Pelos cremes espalhados na casa-de-banho. Pelo roupeiro totalmente ocupado pelos seus sapatos. 

Ahhh!!! E o amor!!! Que divertido e feliz vai ser fazer o amor com ela própria ao deitar. E também aposto que vai ter óptimas conversas à mesa durante o jantar. E vai ser tão bom ir a casa dos sogros ao Domingo!!! Afinal de contas, conhecem-na desde que ela nasceu. 

Também já estou a imaginar os filhos. Com os olhos dela e o feito... Dela também! Coisas boas!!!

E se um dia se separar, a guarda partilhada vai ser uma semana na casa dela e outra semana na casa... Dela!!! Assim nem precisam de andar de mochila às costas. Vai ser óptimo para as crianças! 

Aproveitava e começava já a fazer terapia! É como se fosse terapia familiar! Mas fica mais barato porque é só a ela. Pode ser que ganhe juízo. E se separe!!!

27/09/2017

11 minutos

19:45 - Chegar a casa do supermercado, atirar os sacos para a cozinha, mandar filhos para o banho e ir passear o cão. 

20:05 - Confirmar que já tomaram banho, arrumar as compras do supermercado, ligar à amiga a confirmar um detalhe da receita e dar um grito lá para dentro para se despacharem. 

20:15 - Enfiar o jantar no forno, pedir para trazerem os trabalhos de casa, dar de comer ao cão. 

20:25 - ajudá-lo a distinguir nacionalidade de naturalidade. 

20:27 - ajudá-la a decorar tarso, metatarso e falanges. 

20:28 - ver se a água do arroz já está a ferver 

20:29 - ver com ele a evolução do girino ao sapo 

20:30 - carpo, metacarpo e falanges 

20:31 - meter o arroz dentro de água e baixar o lume. 

20:32 - ver se o assado está em condições

20:33 - por água nova na tigela do cão 

20:35 - mandar mensagem ao homem porque o benfica está a perder 

20:36 - idade dele, dos pais e dos avós. 

20:39 - úmero, ulna, rádio. 

20:41 - soletrar PORTUGUESA porque ele esqueceu-se que o "guê" tem de ter um U antes do E senão fica "gê"

20:43 - crânio, maxilar e mandíbula 

20:44 - Arrumem tudo e ponham a mesa se faz favor! 

20:46 - desligar o forno e o arroz. 

20:49 - ir para a mesa jantar. 

Sobram-nos 11 minutos para olharmos para a cara uns dos outros sem ser a ladrar, para comermos, para pormos a conversa em dia, para lhes mostrar que os adoro apesar da correria, para lavarem os dentes e para irem para a cama a horas decentes. Onze minutos! 

26/09/2017

Já temos memórias nossas! E eu gosto!

Deixei o YouTube escolher músicas ao acaso enquanto depositava os meus restos mortais no sofá a horas em que já devia estar deitada... 

Quando de repente começa o James Arthur a cantar "Say you wont let go". [O YouTube sabe bem como me agradar!]

Ainda sinto um arrepio nas costas. E automaticamente abro um sorriso patético na minha boca sempre que oiço isto. 

Transportei-me para aquele dia de Primavera. Noite! Noite de Primavera! Em que entraste cá em casa pela primeira vez fortemente munido de garrafas de vinho e da tua (inseparável) coluna de som. 

E enquanto eu (nervosa) mexia o risotto de cogumelos, tu ofereceste-te para me dar música. Literal e metaforicamente falando! 

- Gostas desta? 
- Está na minha playlist dos preferidos! - disse eu a disfarçar o entusiasmo.

(Na realidade, quase todas as que me mostraste já estavam na minha playlist! E isso fez-me gostar ainda mais de ti! Aliás... De nós!) 

E de todas as músicas que ouvimos (nessa noite e em todas as outras!), o James Arthur vai sempre ser lembrado como o primeiro! 

"I knew I loved you then
But you'd never know
'Cause I played it cool when I was scared of letting go
I know I needed you
But I never showed
But I wanna stay with you until we're grey and old
Just say you won't let go
Just say you won't let go"

Também não deixa de ser interessante que eu tenha feito aquele risotto de cogumelos pela milionésima vez [porque tinha a certeza que saía sempre bem] e, naquela noite, tenha sido a única que ficou uma merda! E mesmo assim, tu ficaste! 

25/09/2017

Ode às saudosas mamas!

Eram duas melancias
Bem roliças e viçosas 
Já tiveram melhores dias 
Estas mamas tão airosas

Vieram de lá os filhos 
Dar cabo do mamaçal
Vieram também os cadilhos 
Ai que isto ficou tão mal!

Sobram duas uvas parras
Tão vazias, descaídas 
Estão todas esmifradas
As maminhas tão queridas 

Isto assim só indo à faca
Para encher os balões 
Nem o wonderbra as safa 
Andam aqui aos pendurões

Que fatídico destino 
Foram as maminhas ter 
Para alimentar o menino
E a menina poder comer 

Que miséria é assim
A cena da maternidade 
Fica o rabo em pudim
E as mamas deixam saudade 

Diz que os filhos compensam 
Estas transformações 
Mas não há mamas que aguentem 
Que fonte de ralações 

Venha de lá o sorriso 
Dos filhinhos tão queridos
Porque o peitinho está liso
E morreu em tempos idos... 

24/09/2017

Faltam 10!

Faltam 10 dias para fazer 36 anos. 

Dizem que a vida começa aos 40! A minha recomeçou aos 35. 

Estou definitivamente a caminho dos 40... Lembro-me de ficar na fossa quando fiz 29! Só porque estava a chegar aos 30. Nunca mais me aconteceu! 

Confesso que estou expectante com isto dos 40. É ridículo! Porque na minha cabeça, é como se ainda não fosse sequer adulta. Ainda gosto de ter a aprovação dos meus pais. Ou receber mimos da minha avó. 

A única coisa que me distingue de uma criança, vá... Jovem! É o facto de viver sozinha e pagar contas! Ter uma filha com 9 anos e um filho com quase 7 se calhar também conta! E sair de casa todos os dias para trabalhar. Fora isso... Fora isso não sei como cheguei aqui! 

Vivi em 3 cidades diferentes. Uma delas fora de Portugal. Andei em três universidades. Namorados que me ensinaram tanta coisa. Tive várias profissões. Um blog que faz 9 anos e que nunca pensei que durasse tanto tempo. Duas gravidezes que me deram dois filhos perfeitos. Um casamento que não era para ter sido, mas que ainda bem que foi porque não teria hoje estes filhos queridos. Um amor que eu não pensei que pudesse existir e que me apanhou na curva no sítio certo à hora certa. Amigos maravilhosos! Outros que ficaram pelo caminho. Uma família que não podia ser outra. Ah! E um cão! Que também veio de forma inesperada mas que veio na hora certa. 

Estou a 10 dias de ficar definitivamente mais perto dos 40. E só me ocorre dar Graças! Pelas graças e desgraças que me guardaram e que sem todas, não tinha chegado até aqui. 

Venham de lá os 40! Quer dizer, os 36!!! 

20/09/2017

Aos 16 Anos!

Aos 16 anos tu achas que o Pedro é o homem da tua vida. Em Agosto! Porque na realidade, até Julho achavas que era o António! E ainda não sabes... Mas em Outubro ou Dezembro, vais perceber que, se calhar, o João é que sempre foi feito para ti! 

Aos 16 anos achas que Enfermagem é a tua profissão de sonho! Quando, até então, sempre achaste que querias seguir Direito. Mas aos 21 percebes que odeias agulhas e que ainda vais a tempo de entrar em Arquitectura. 

Aos 16 anos achas que os teus pais (de 45!) não percebem nada desta vida e que no tempo deles não era nada assim e eles não viveram nada e por isso não sabem nada! Quem não sabe és tu! Tu não sabes, mas aos 16 anos ocorre que os teus pais têm autoridade (porque até são eles que te pagam as contas e sustentam desde que nasceste) para te tirar a mesada e proibir-te de sair umas valentes noites só porque tu pensas que sabes tudo e és um malcriado!!! Quiçá um calduçozinho!

Aos 16 anos odeias cerveja! Mas bebes! Porque os teus amigos, que também não gostam, também bebem e acham que esta é uma forma de se afirmarem! De parecerem supé adultos! Tazaver? Não te preocupes! Os teus pais (de 45 que não sabem nada!) acharam exactamente o mesmo que tu! E fizeram o mesmo que tu. Olha para eles agora! Ninguém fica estúpido para sempre! 

Aos 16 anos achas que tudo se resume àquela noite! Àquelas calças! Àquela festa! Àquele namorado! Àquela amiga! Àquelas botas! Àquele suspiro! Respira! Faz parte do crescimento. 

Aos 16 anos achas que nunca vais mudar de amigos! E que os 479 amigos que tens (hoje em dia mede-se facilmente no facebook e são praí 3972) vão ser os teus melhores amigos para o resto da vida e podes sempre contar com eles! 

Aos 16 anos sabes que não é boa ideia irem para a praia tomar banho no mar às 4:00 da manhã com elevadas taxas de álcool no sangue. Mas... YOLO! [Estás a ver como os cotas sabem cenas?] Vai toda a gente!!!

Aos 16 anos achas que já sabes tudo da vida! Que tens as certezas absolutas! Que as decisões estão tomadas! Que nunca vais ser como os teus pais. Que vais salvar o Mundo! 
Lamento informar-te... [E também gostava de informar os trogloditas que estão sentados no nosso parlamento a sugerir leis absurdas, obsoletas e tão estúpidas que até as portas se riem] Tu estás apenas a colar os primeiros cromos na tua caderneta bebé! E mesmo que morras aos 99 anos, a tua caderneta nunca vai estar completa! 

19/09/2017

Aqueles dias em que achas que estás a fazer tudo errado!

Chegámos a casa tarde e a más horas! Esqueci-me de prever a situação. Não deixei nada pronto para o jantar. Muito menos preparado. 

Enquanto os mandei para o banho, olhei para os meus armários na tentativa de ter uma ideia luminosa que lhes tirasse a fome e não desse trabalho. Eu estava verdadeiramente cansada... 

Depois de avistar umas latas de atum no armário e a caixa dos ovos no frigorífico, resolvi fazer uma massa de crepes. 

Apresentei-lhes um crepe com atum atirado lá para dentro. Ketchup para disfarçar o facto de não ter cozinhado o atum e um ovo estrelado! 

Servi-lhes aquilo com um sentimento de culpa terrível! A pedir desculpa para dentro por lhes dar aquela refeição depois de um dia inteiro de escola. 

Ofereci-lhes 5 minutos de mim quando os fui deitar. Também a morrer de culpa por não ter quase olhado para a cara deles. Só uma mãe sabe o quanto isto revira as entranhas e consome o nosso coração com culpa!!!

Esta manhã o Vicente...

- Sabe mãe, estava a pensar no jantar de ontem! Bolas! A mãe cozinha mesmo bem!!! Devia pensar abrir um restaurante. Temos tanta sorte! Temos mesmo a melhor mãe do Mundo! 


E quando pensas que estás a fazer tudo errado, afinal estás a fazer tudo certo! 

17/09/2017

A verdade é que nunca estás preparada!

É cíclico! As datas estão marcadas. 

Mas a verdade é que tentas a todo o custo ignorar a realidade. E quando dás por ti... Já aconteceu! 

A manga comprida sai do armário para cobrir os teus braços com pele de galinha... Já apetece por uma meia... Mas recusas-te e por isso andas com os pés desconfortáveis. 

Ontem puxei a manta do sofá para me confortar as pernas. Amuada! Mas puxei!

Hoje troquei os lençóis da cama e... Fui buscar o edredon para acrescentar! Que as noites já não estão como há umas semanas. Ahhhh que falta de vontadinha!!! 

Faltam dias para o Outono! E por muito que adore essa estação, nunca estou preparada para ela! 

Não falemos sequer na mudança de hora que ainda falta um mês e não quero já ter de cortar os pulsos! 

E pronto! Agora são 6 meses de agonia. De frio, de tardes escuras. De chuva. Seis meses à espera de poder retirar de novo o edredon da cama, de deixar a manta do sofá repousar, de voltar ao pé ao léu e às boliberli na praia... 

Por muito que saibamos que é cíclico, nunca estamos preparados! 

07/09/2017

Os seus filhos tratam-na por você?



Nove anos! 9! Este blog tem 9 anos. Esta pergunta continua a surgir. 

Não que eu tenha que explicar, mas volta e meia, lá me sinto com paciência e  explico. 

Vejamos... 



Em primeiro lugar, perguntarem-me "os seus filhos tratam-na por você?" seria o mesmo que eu perguntar de volta "Mas vai fazer iscas com todos para o jantar?" 

Ou seja... Who cares!!! 

Em segundo lugar, o tom é sempre inquisidor. Como se fosse o mesmo que perguntar "mas penduras os teus filhos de cabeça para baixo, do lado de fora de uma janela, em cima de um lago cheio de crocodilos?" 

Pois... Não percebo o interesse... Ou o espanto... Ou a necessidade de perguntar com vista a criticar! 

Eu também não ando para aí a questionar:

"Mas fazes unhas de gel com degradé?" 


E não! Isto não cria distância ou falta de cumplicidade. Como tanto gostam de argumentar. [como se eu tivesse de dar explicações ou defender-me dos argumentos]

A intimidade e a cumplicidade entre pais e filhos não se baseia do trato. Baseia-se na convivência. No carinho que lhes damos. Na confiança que lhes passamos. Nos abraços. Nas conversas. No olhos-nos-olhos! 

Os meus filhos têm bastante cumplicidade comigo, obrigada pela preocupação. São crianças felizes, emocionalmente saudáveis, resilientes e até bastante espertas! 

No dia em que eu lhes der uma sova, ou deixar de os alimentar, ou de lhes proporcionar cama, comida e roupa lavada ou lhes dar amor, questionem! 

Até lá, como eles me tratam, o que eu faço para o jantar ou que cor escolho para a camisola deles, não me parece que isso interfira no crescimento deles. Nem na felicidade alheia. 

06/09/2017

E depois foi assim...

Eram 7:00 da manhã. Ainda nada de dilatação. A enfermeira entrou-me no quarto para mais um toque. [Os toques deviam ser proibidos na carta dos Direitos Humanos] 

- Vamos por aqui uma coisinha a ver se isto se dá! 

Às 10:30 da manhã as dores eram insuportáveis. Epidural, nem vê-la!

O médico achou por bem forçar a dilatação! [Dessa vez também me apeteceu arrancar-lhe o bigode à chapada!]

Nada... Fomos para cesariana! 

Assim que me puseram a epidural e fui deixando de sentir o corpo e fui começando a sentir o efeito e escorrer-me pelas pernas abaixo, dei Graças!!! Ainda não por ter sido mãe, mas por finalmente me ver livre das dores! 

Daí até ouvir o seu primeiro choro foi um instante!!! Levantei-me para a ver sair. Ainda estava dentro da minha barriga, só se via a cara dela. A chorar que nem uma desalmada!!! Coisa mais boa da minha vida! Que sensação única e indiscritível. 

Parabéns meu Amor!!! Obrigada filha querida!!! 


05/09/2017

Sou mãe, é inevitável!!!

Não há nenhuma mãe que não percorra ao minuto o parto dos filhos quando estes fazem anos!!! 

Amanhã faz 9 anos que fizeram de mim mãe. E hoje, por várias vezes, fui-me lembrando da véspera do parto ao longo do dia! 

A esta hora já estava no hospital! Tinha acabado de comer uma torrada e um chá porque me avisaram que a noite ia ser longa. 

De manhã fui ao médico. 
- Está na hora! Vou fazer-lhe uma maldade para ver se acontece alguma coisa! 

Soubesse eu antecipar a maldade que ele me ia fazer e tinha-lhe arrancado o bigode à chapada! 

Lá fui eu fazer kms com a minha mãe a rogar pragas ao médico. Estava um calor infernal e uma chuvinha irritante. 

Almoçámos em Paço de Arcos com o Joaquim de Almeida na mesa do lado. 

A minha mãe fazia questão que a neta nascesse no dia seguinte. Queria isso de presente de anos. Agarrou em mim e fomos fazer mais kms para o shopping por causa da chuva. 

Às 18:30 já não podia com uma gata pelo rabo. Doía-me a barriga (dizem que eram contrações mas eu nem sabia) e já nem pensava direito! 

Ao telefone:
- Sr Dr!!! Já não aguento mais!!! Nem sair do carro consigo!!! 
- Pegue na mala e venha ter comigo. 

Fiquei logo internada. 

- Ui!!! Perna curta!!! Isso vai para cesariana! - gritou a pega da enfermeira que me viu a arrastar pelo corredor do hospital (nunca lhe vou perdoar ter posto esta hipótese na minha cabeça!)

- Tome lá! Vai fazer o clister e depois vem ter comigo para ctg! 
- "Vai fazer o clister"??? Acha mesmo que eu consigo fazer isso com esta barriga??? 

Seguiu-se uma longa noite de espera... Dores... Zero dilatação... 

Há 9 anos, por esta hora, não fazia a menor ideia do que ia acontecer!!! 

02/09/2017

24

02.09.1993

Faz hoje 24 anos que cheguei a esta terra! Cascais



Lembro-me de ficar deslumbrada. De achar que aqui parecia estar de férias o ano inteiro. O cheiro, o clima, a paisagem. 

24 anos se passaram e continuo a deslumbrar-me todos os dias. Todos os dias chamo os meus filhos para olharem para este mar e para esta baía para contemplarem a vista e para agradecerem a sorte que temos de viver num sítio tão bonito. 

- Já pensaram que nós vivemos no sítio onde tantas pessoas vêm passar férias? 

Guardo o Porto no coração. Guardo alguma pronúncia (acentuada ao telefone quando falo com a família), guardo as memórias de uma infância feliz, guardo o som da ronca matinal, os croissants da Doce Mar e as brincadeiras na praia do Molhe. Guardo as viagens no 78, as manhãs na Senhora da Luz e as tigelinhas da Minhotinha. Guardo as cruzetas, os boeiros, a sertã e os bolinhos de bacalhau. Os bicos de pato e a regueifa. Guardo o azeiteiro, o picheleiro e o trengo. E ainda hoje chamo guna ao meu filho quando ele vem em modo raposinho ao fim do dia. Guardo tudo isso com amor e faço questão de lembrar aos meus filhos que, lá  no fundo, eles têm uma costela murcona. 

Hoje tenho o Guincho, a Baía, o Santini e a Casa da Guia. Tenho a serra, a marina e a Rua Direita. A Marginal, a Sacolinha e a Garrett. A praia da Rata, os cachorros, o paredão e o Visconde da Luz. As Festas do Mar, o mercado e a Feira do Artesanato. 


São quase bodas de prata desta terra linda que me recebeu de braços abertos. E em 35 anos de vida, já é difícil decidir de onde sou. 

30/08/2017

Se a vida fosse feita de sonhos!

Se a vida fosse feita de sonhos, o meu sonho eras tu! 

A banda sonora era a tua voz! E a roupa que me aquecia era o teu abraço! 

Se a vida fosse feita de sonhos, o meu sonho era passado ao teu lado. 
Era o teu cheiro que eu sentia por toda a parte e seriam os teus olhos que me guiavam. 

Se a vida fosse feita de sonhos, não mudava nada! Era o teu nome que eu queria dizer e era o meu nome a minha palavra preferida a sair da tua boca. 

A vida não é [só] feita de sonhos e eu tenho a sorte de te ter enquanto durmo e também nas horas em que estou acordada. 

Os cabides dos meus bebés!

Para quem pediu para partilhar ideias. Espero que esta ainda vá a tempo para as vossas salas! E que gostem!!! 



Comprei este livro na Fnac. Não é barato (10€ e picos) mas traz tantas folhas que achei que compensava. 



Tem padrões lindos!!! 
Fiz o molde da cabeça de um coelho (à mão! Escusam de me pedir moldes!!! Confiem em vocês 'clegas!!!) nas costas de uma caixa de cereais. 


E sim! Fiz cores e padrões para rapazes diferentes dos de raparigas. 



Ficaram tão queridos!!!! 



Espero que gostem! 

27/08/2017

Quando eles projectam a realidade deles para fora!

- Mãe, o Darcy [cão] tem pai? 
- Claro querido! A mãe dele não podia tê-lo sozinha. 
- Porque é que eu não o conheço? 
- Porque ele não mora na mesma casa da mãe dele! 
- Ahhhh! São separados? 

25/08/2017

Há segredos que não podem continuar guardados!

Há meses que recebo mensagens a perguntar qual foi a dieta que fiz! Há meses que prometo que vou desvendar o segredo! 

Pois bem... Para vos explicar a dimensão do sucesso desta dieta, temos de recuar alguns anos no tempo. 

Eu sempre fui daquelas pessoas iô-iô. Ora pesava 50kgs, ora pesava 60kgs. O pior, é que o tempo em que pesava 60kgs era muito mais longo do que aquele em que pesava 50kgs. Experimentei TODAS, repito, TODAS as dietas que puderem pensar. Fui a nutricionistas. Fiz dietas com remédios e sem remédios. Fiz dietas longas e dietas drásticas. Fiz dietas saudáveis e menos saudáveis. Fiz a dieta da sopa, a dieta da seiva e a dieta da banana. Todas as dietas que imaginarem, eu fiz! 

O meu grande problema sempre foi manter-me no peso depois de perder os quilos a mais. 

Então vejamos... Isto era eu há precisamente 10 anos! 



Menina roliça! Tinha 62kgs. Que era o meu peso normal. 
Imaginam o que veio depois dessa foto, certo? Pois! Bebés! Demasiado seguidos. Atingi um máximo de 73kgs. Pois... Para um corpo com uns míseros 157cm. 

Claro que o resultado não foi bom! 



Alguns podem chamar desleixo! Acreditem, não foi! Trabalhava que nem uma moura. Tinha dois filhos pequeninos. Um casamento miserável. Não tinha sequer 5 minutos para cuidar de mim. Aliás, eu não me lembro sequer de me olhar ao espelho! Não tinha tempo. Provavelmente também não tinha vontade. E claro... A comida era das coisas que me acalmavam e (pensava eu!) me fazia sentir bem! 

Entretanto, lá me dispus a fazer dieta. Sim! Naquele momento em que percebi que calças 44 não eram para mim e quando bufava por todos os lados só pra conseguir apertar os atacadores dos sapatos. 

Meteu-se um divórcio pelo meio e uma doença que me levou a perder bastante peso. Claro que voltei a engordar assim que a minha vida estabilizou. 

Em Março estava com 57kgs. Não estava gorda! Mas estava quase a atingir aqueles malvados e fatídicos 60kgs. Ou agia naquele momento, ou psicologicamente ia ser muito mais duro! 

Conheci a Rita através das irmãs. (Adoro aquela família!!!) Toda a gente me falava naquela dieta. 


Confesso que me meti sem grandes expectativas. Até perceber que a Rita era diferente. Comi mais do que comia antes. Só que comia bem! Aprendi que há alimentos que não se misturam. Aprendi que há alimentos que não podem ser ingeridos a determinadas horas do dia. Aprendi que há alimentos que podemos comer sem culpa. E sobretudo, aprendi as receitas da Rita! E acho que esse também é o seu grande segredo! As suas receitas são fáceis. Os ingredientes são fáceis. E no final, comemos com os olhos! Se acham que vão comer peixe cozido com brócolos durante um mês, desenganem-se!!! Os seus pratos são tão bons que eu estava sempre desejosa que chegasse a hora da refeição seguinte! E ainda outra coisa espectacular, as suas receitas dão para a família toda! Por isso não precisava de fazer refeições diferentes para mim e para as crianças. E isso também é uma enorme ajuda e motivação. 



Outra coisa que funcionou lindamente foram os grupos do Facebook. Fazer dieta em grupo, partilhar diariamente os nossos diários alimentares com as nossas companheiras de dieta, tirar ideias umas com as outra e partilhar resultados ao fim da semana funciona muito bem!!! Motiva imenso!!! E depois temos uma Rita incansável!!! Sempre disponível, sempre motivadora, sempre com uma palavra pronta para ajudar, ensinar e encorajar! Quase 24h por dia!!! 




Quando me inscrevi nos grupos só queria perder 7kgs. Atingi o meu objectivo em um mês e meio. Mas o meu metabolismo ficou de tal forma acelerado com os alimentos certos na hora certa, que acabei por conseguir perder 10kgs. 48kgs foi o meu peso final! 



E olhem que passei as férias inteiras a fazer asneiras. Álcool, petiscos, comer sem regras e sem horários. Só engordei 1kg. Consegui finalmente educar o meu corpo. Consegui finalmente dominar o meu metabolismo. Consegui finalmente perceber o que faz bem e o que me faz mal. E finalmente consigo olhar ao espelho e ter orgulho na imagem que vejo reflectida. Foi preciso chegar aos 35 anos para isso. Mas foi mais do que a tempo! 

Rita, Obrigada!!!! 



Podem acompanhar o Blog da Dieta Prática aqui! 


E aqui podem acompanhar a página do Facebook!!! 


(Peço desculpa mas não estou a conseguir linkar as palavras!) 

Borboletas na barriga!!!


Último dia de férias! 
Na próxima semana já estou na escola. A preparar a sala. A escolher os sítios das coisas. A por o tapete novo no chão. A pendurar coisas nas paredes. A deixar outras vazias à espera de trabalhos feitos por eles. 

15 novos amores a entrarem na minha vida. Desejosa de ver a cara de todos. De os conhecer pela voz, pelo choro, pelo cheiro. Desejosa dos colos, dos abraços. Desejosa de os ver crescer. 

25 pequenas pessoas que partem para uma nova etapa! 15 bebés queridos que começam a deles! A nossa! 

Que daqui a 5 anos, nos possamos abraçar, chorar baba e ranho de saudades e lembrar todos os momentos bons e menos bons que teremos agora pela frente. 

Que eu esteja à altura. Que eu esteja sempre presente quando eles precisarem. Que seja capaz de os fazer crescer. De conduzir. De abraçar. De ralhar. De lhes dar o Mundo e de os fazer conquistar o seu! 

Borboletas na barriga pelo que aí vem! 

24/08/2017

E se começássemos a ter tino?

Ahhhhhhh!!!.... 

Esta guerra do cor-de-rosinha e do azulinho já chateia... 

Vamos lá ver uma coisa! 

Meninas são meninas! 
Meninos são meninos! 

As meninas vão continuar a gostar de coisas fofinhas, os meninos vão continua a gostar de coisas mais brutas! 
Boa? 

Existem diferenças óbvias para além das físicas. É científico! Os cérebros são diferentes. O funcionamento do corpo é diferente. 

E isso não significa que as mulheres sejam mais fracas ou menos capazes ou menos inteligentes. 

Isso não significa que não deixemos rapazes brincar com bonecas ou raparigas brincar com carrinhos. Podem e devem brincar com o que lhes apetecer! Independentemente da cor, formato ou função. 

Uma coisa é mostrar às crianças que são capazes de tudo independentemente de serem rapazes ou raparigas. Outra coisa é acabar com o rosinha e o azulinho! Homogeneizar o Mundo não é solução porque nós não somos homogéneos! Felizmente!!! 

Não existe igualdade de género! Existe, desde que estejamos a falar de igualdade de oportunidades.

Uma coisa é educarmos os nossos filhos homens a lavar a loiça e as nossas filhas mulheres a mudarem pneus! Outra coisa é explicarmos que ambos vão ser iguais. 

Não vão! 

Nós vamos sempre ter dores menstruais e vamos sempre deitar filhos de 3kgs pelo pipi. 

Acham mesmo que um homem seria capaz disto? O corpo dos homens não está sequer preparado para as alterações hormonais que sofremos ao longo da vida. Ao longo do mês! Ao longo do dia!!! 

Os homens não aguentam sequer 37,5ºC de febre! 

As meninas nunca vão coçar os tomates! 
Os homens nunca vão ter de escolher entre um penso com abas ou sem abas.

Os homens nunca vão ser capazes de distinguir entre o salmão e o coral! Estão-se a cagar! 
E nós também não queremos saber a diferença entre uma polia da cambota e uma correia trapezoidal! Nas tintasssss!!! 

A minha filha sabe que pendurar quadros na parede não é função do homem. 
O meu filho sabe que dar banho aos filhos não é função da mulher.  

Em vez de nos preocuparmos com o facto de andarmos a dar coisas rosinha às meninas e azulinhas aos meninos, vamos antes preocuparmo-nos em ensinar-lhes a respeitarem-se uns aos outros. A colaborarem uns com os outros. A lutarem pelos seus sonhos. Sejam eles ir à lua, ser presidente da República ou artista de rua! Independentemente do sexo. Indepententemente das nossas filhas irem com um buscopan no bucho, ou os nossos filhos com a barba por fazer! (Deve ser uma seca fazer a barba todos os dias!!!) 

E só para acabar, eu quero continuar a ter uma casa-de-banho só para mulheres! E quero continuar a entrar à frente dos homens nas portas dos restaurantes e elevadores! 

23/08/2017

Se eu pudesse voltar atrás sabendo tudo o que sei hoje!

Faria tudo outra vez! 

Igualzinho! 

Tiraria o mesmo curso mesmo sabendo que iria ganhar pouco. 

Casaria com o mesmo homem mesmo sabendo que não iria resultar. 

Descuidar-me-ia naquela mesma noite, mesmo sabendo que o Vicente viria cedo demais. 

Zangar-me-ia com as mesmas pessoas nos mesmos momentos. 

Daria as mesmas gargalhadas com as mesmas pessoas nos mesmos momentos. 

Faria as mesmas viagens. 

Deixaria de fazer as mesmas viagens. 

Seria teimosa na mesma. 

Erraria exactamente da mesma forma. 

Atravessaria as ruas nos mesmos momentos e nos mesmos sítios. 

Faria tudo exactamente da mesma forma, só para poder voltar a estar no mesmo lugar. 

Só para poder ter as mesmas pessoas por perto. 

Só para poder ter os mesmos filhos. 

Só para poder ter o mesmo trabalho. 

Só para poder ter o mesmo amor! 

Se pudesse voltar atrás sabendo aquilo que sei hoje, não mudaria uma vírgula na minha vida! 

Eu sou heterossexual!

Ando há dias a conter-me com esta questão levantada pela Sra Secretária de Estado. 
Num país supostamente civilizado o assunto "orientação sexual de um indivíduo" parece-me que deveria ser um não-assunto. Ou não? 

Se a sexualidade de cada um, a cada um diz respeito, se nos devemos respeitar por aquilo que somos e aquilo que fazemos, aquilo que somos não passa nem pelo tipo de pessoas com quem temos relações sexuais, nem pelas nossas crenças religiosas (ou ausência delas), ou cor de pele. 
Parece-me a mim que a homofobia e a xenofobia não vão acabar enquanto continuarmos a colocar rótulos nas testas. Pior, a colocarmos rótulos a nós próprios. 
Se cada um sair à rua a gritar ao Mundo que é católico, judeu ou muçulmano. Que gosta de pipis, pilinhas ou ambos. Vamos estar eternamente a desviar as atenções do essencial! 

A senhora secretaria de estado desempenha a sua função honestamente e com dedicação? O senhor advogado defende os seus clientes com integridade? O Sr Doutor faz os possíveis e impossíveis para curar os seus pacientes? A senhora professora ensina os seus alunos com respeito à individualidade de cada um? 

E os indivíduos num todo tratam o próximo com respeito? São honestos? Pagam as vossas contas? Ajudam quem precisa de vocês? 

Então? Onde é que a sexualidade entra aqui? Ou os credos?  O que é que isso muda no desempenho dos nossos deveres cívicos e humanos? 

Estamos a querer fazer assunto de uma coisa que não é sequer assunto. E enquanto isso for assunto, é sinal que não estamos ainda onde deveríamos estar. 

Eu sou Educadora de Infância. Mãe de 2 crianças. (E nem isto me define como pessoa!) Luto todos os dias para dar o melhor de mim a quem me rodeia. Com quem eu durmo, a quem eu rezo ou aquilo que como ao almoço não fazem de mim melhor nem pior que o meu vizinho do lado ou que o meu colega de trabalho. 


21/08/2017

Generation Gap!

- Mãe, que idade é que a mãe tinha quando teve o seu primeiro telemóvel? 
- Tinha 16! [Inchaaaaa!!!]
- E que jogos é que a mãe tinha no telefone? Eram giros? 
- Jogos? Não querido! Não havia jogos! Aliás, não havia fotografias sequer. O visor do telefone nem cores tinha! Era tudo preto. Ou verde... ou cinzento! Sei lá que cor era aquela... Pensando bem... Nem sequer dava ainda para mandar mensagens! Era mesmo só para fazer telefonemas e receber, claro! 
- Coitada mãe... Como é que a mãe fazia? 
- As pessoas tinham muito mais coisas para fazer querido! O telefone era mesmo só para dar recados!


Pensando bem... Aquilo que tínhamos para fazer ainda existe! Só é preciso fazer! 

19/08/2017

Já não vamos para novos!!! Raios!!!

A ver álbuns de fotografias antigos com amigos!!! 


- Ah!!!!! Como é que se chamava este??? - Ele era muito amigo do João! Lembras-te??? 
- Não foi este que andou com a Manelinha? 

- Isto foi onde? 
- Foi na festa de anos do Manel!! 
- Não!! Na festa de anos do Manel eu ainda não usava o cabelo assim... Isto deve ter sido na festa do António!! 

- Em que ano é que isto foi? Foi em 96??? 
- Não!!!!! Em 96 ainda não conhecíamos a Filomena!!! 
- Então foi em 97!! 
- Não pode!!! Em 97 eu andava com o Joaquim. Ele nem aparece nas fotografias. 

- O que é que tu estás aqui a fazer com o António? 
- Estás a gozar?!? Então eu não andei com ele??? 
- Não andaste nada!!! 
- Claro que andei!!! Até foi ao mesmo tempo que a Teresa andou com aquele da mota! 
- Como é que eu não me lembro disso?!?

- Ahhhhh!!!! Jura que eu usei o cabelo assim!!!!!! Já não me lembrava!!!!! Tenho de queimar estas fotografias!!!

- Ahahahahhahaha Olha tu aqui!!!! Escanzelado!!! E com cabelo!!!!! 


[O mais assustador é que sempre ouvi a minha mãe a fazer este tipo de afirmações ao ver fotografias antigas e sempre me perguntei: Mas como é que não se lembra???]

18/08/2017

Aos senhores que assaltaram o meu carro!



Antes de mais, obrigada!!! 

Nunca pensei que mais alguém, para além de mim, vislumbrasse algum tipo de potencial na minha viatura. Elevaram o meu ego! E o do carro também, evidentemente! 

Em segundo lugar, obrigada por terem percebido que as portas estavam destrancadas evitando assim danos nas fechaduras e vidros. 

Em terceiro lugar, assim que perceberam que as portas estavam destrancadas, deviam ter adivinhado que nada de valor jazia naquele interior. Mas, cada um sabe de si e da vossa perspicácia saberão vocês! 

Em quarto lugar, depois de verificarem os compartimentos todos, o mínimo era terem posto tudo no lugar! Não é fácil manter o carro de uma mãe arrumado e limpo, se fossem meus filhos, não tinham saído do carro sem arrumar tudo no lugar! Ai ai ai! 

Em quinto lugar... O que esperavam encontrar naquela carroça? Um iPhone 7 carregado e com o pin à vista??? Um MacBook Pro confortavelmente instalado no porta-luvas??? Um saco de 500€ em moedas de 0,50€ para o parquímetro???

Em sexto e último lugar... A sério... Com tanto carro ali na rua... Porquê o que está em pior estado?? 

Ah! Não posso deixar de agradecer não me terem levado a auto-caravana dos Pinipons da minha filha e o baralho de cartas que saiu no Happy Meal ao meu filho! Bem hajam!!! 

16/08/2017

Quando eu vos digo!

Quando eu vos digo que vos adoro até ao infinito, é mesmo verdade! 

Adoro-vos quando se portam bem e quando se portam mal! 

Adoro-vos quando estão acordados e quando estão a dormir! 

Adoro-vos quando me ajudam e quando me deixam com os cabelos em pé! 

Adoro-vos quando são amigos e quando passam o tempo a implicar um com o outro! 

Adoro-vos quando fazem o que peço à primeira e quando peço 15 vezes para irem para o banho! 

Adoro-vos quando adoram o jantar e adoro-vos quando torcem o nariz ao que estive tanto tempo a cozinhar para vocês! 

Adoro-vos quando estão pertinho e adoro-vos quando estão longe! 

E quando estão longe, quer seja durante o dia na escola, quer seja de férias com o pai, adoro-vos ainda mais! E sinto a vossa falta em todos os cantos da casa e em todos os momentos do meu dia. 

Mesmo que estes momentos de silêncio, de falta de horas, de falta de rotina me saibam pela vida. Me renovem. Me fortaleçam. Adoro-vos ainda mais por saber a falta que me fazem sentir de vocês. 

Aproveitem o pai! Eu aproveito a calmaria! Já sei que pouco depois de voltarem vou voltar a pedir 15 vezes para irem para o banho, vou voltar a pedir 15 vezes para não implicarem um com o outro, vou pedir 15 vezes para comerem o jantar e para limparem a boca antes de beber água. Mas vou adorar ficar de cabelos em pé. Porque vos adoro em todos os momentos! Até ao infinito! 

14/08/2017

Sabes que é Amor!

E do verdadeiro! 

Quando vais espiar o resultado do "encarnadinho" para saber se ele vai estar feliz! (E torces secretamente para que sim!) 


Vai haver confrontos violentos quando o meu FCP defrontar os pardais... 



12/08/2017

Portugueses e Portuguesas!

Parabéns! Ou melhor, obrigada! 

Hoje voltei de férias. Auto-estrada fora até casa. Foi um orgulho constatar que, finalmente, os portugueses conduzem na faixa da direita! Finalmente vi a faixa da esquerda livre para ultrapassagens. Finalmente vi os carros a seguirem a velocidade sensata. A usarem a faixa da esquerda para ultrapassar e a voltarem para a faixa da direita. Só tenho pena de não ter visto os piscas a funcionar. Mas lá chegaremos. As mãos devem estar cansadas de virar minis nas férias e eu percebo que doa nos pulsos ter de por o pisca. Mas estamos no bom caminho. Já parecemos um país civilizado. 

Depois... Depois entrei na A5 (auto-estrada de Cascais) e percebi que afinal não! Mas foi bom (agradável até!) guiar Alentejo acima com tanta gente civilizada à volta. 

Não queria também deixar de referir que nunca vi tantos cães com os seus donos nas áreas de serviço da auto-estrada. Parece que além de civilizados a guiar, também nos tornámos humanos dignos! E que as pessoas levam os seus cães nas férias consigo em vez de os abandonarem numa estrada qualquer. 

Portugueses e Portuguesas! Bem hajam!!!

06/08/2017

Viajar no meu carro!

É toda uma aventura!!! 

Da qual não sabemos muito bem como vamos sair. 

Começa com uma ida à primeira estação de serviço para adquirir uma garrafa de líquido refrigerador. Nunca se sabe quando o carro vai parar com um surto de calor. 

O ar condicionado avariou. Quando? Há 2 meses. Precisamente quando ia fazer mais falta. Por isso, viajar para sul com 35ºC em cima é vintage! Faz lembrar os idos anos 80 quando se faziam viagens de vidros abertos para se conseguir respirar. De maneira que, a conversa entre os bancos de trás e os bancos da frente torna-se impraticável. Devido ao ruído. Assim como ouvir música. Ou se respira, ou se ouve música. 

A velocidade não pode ser grande. Cair uma peça pelo caminho é algo que poderia acontecer. 

Por isso, fazer uma viagem em Agosto, implica transpirar em bica o tempo inteiro, enquanto berras para trás "O quê???? Não ouviiiiii!" Ao mesmo tempo vais deitando o olho à temperatura do motor para ver se é preciso parar e pelo retrovisor para ver se sobram peças atrás. 

Tudo de bom!!! Agora é aproveitar os mergulhos, que isto na volta vai repetir a dose. 

05/08/2017

Amigos que não se encomendam!


Se os tivesse encomendado, não seriam tão bons! Foi a vida que se encarregou de mos oferecer. 

A vida foi fazendo a sua selecção. Será com certeza a selecção natural da coisa. 
A parte boa é que o facto de o número diminuir em quantidade, apenas faz com que a qualidade seja cada vez maior. Mais pura! Mais verdadeira. Mais de ferro. Mais de coração. 

Tenho muita sorte com aqueles que me calharam. Rezo por eles todos os dias. Tanto para que tenham saúde, como para que sigamos os caminhos sempre juntos. Os altos e os baixos. 

Eu até tenho o hábito de lhes fazer saber o quanto gosto deles. (Que eu sou uma lamechas e de vez em quando a coisa sai!) E também tenho a sorte de saber o quanto gostam de mim. O quanto torcemos uns pelos outros. Os quanto nos juntamos nos momentos certos e o quanto nos separamos nas horas H [sim! Que os amigos verdadeiros também sabem quando é o momento de ir só ali e voltar depois!]. O quanto nos perdemos com as gargalhadas e o quanto nos transformamos em escudos nas birras.
O quanto nos apoiamos. O quanto nos festejamos. O quanto sofremos. O quanto nos ralhamos. E o quanto sabemos que podemos contar uns com os outros só com aquele olhar, com aquele abraço. Sem precisar de dizer mais nada. 

A vida foi fazendo a sua selecção ao longo do caminho. 

Mas ca granda porra!!! 

Isto ficou uma colheita digna de reserva! 


04/08/2017

Tempo de férias!

É tempo de tudo!

De ir para a cama quando der o sono. 
De acordar quando este acabar. 

De comer pequenos-almoços reforçados porque não se sabe a que horas o almoço vai para a mesa. Se é que o almoço vai ser à mesa. Não sabemos sequer se o almoço vai ser em prato. 

É tempo de andar com os pés e os joelhos encardidos de brincadeiras. O cabelo despenteado e a boca suja da última refeição. Ou das coisas que se comem a meio das refeições. 

Tempo de férias é para brincar, para não brincar, para deitar no chão ou onde calhar. Para trepar e para cair. 

É tempo de fazer amigos novos. Nem que seja só naquela tarde de praia. Ou naquela meia hora de esplanada. 

É tempo de comer uma sopa só para remediar. De tomar banho só no dia seguinte porque já é tarde. 

É tempo de ter tempo. É tempo de não contar o tempo. 

É tempo de dormir destapado.

Tempo de ter saudades. De matar saudades. De cultivar saudades futuras. 

Tempo de férias é para criar memórias. Acolher lembranças. 

Tempo de brindar à vida. De descansar. De cansar com o tédio. De morrer de exaustão com o excesso de actividades. 

É tempo de um dia de cada vez! De logo se vê. De quando estiver despachado. De se não fizermos hoje, fazemos amanhã. 

Tempo de férias é tempo de tudo e tempo de nada. 

01/08/2017

Bombeiro dos pés à cabeça

Uma das melhores formas de ajudar os nossos queridos (e corajosos) Bombeiros no combate aos incêndios é prevenindo e cuidando das nossas florestas. E não somos só nós, adultos, quem tem um papel fundamental nesse processo. As nossas crianças são o nosso futuro e é nelas que temos de apostar! Alertando! Sensibilizando! Educando! 

O grupo Os Mosqueteiros (Intermarché, Bricomarché e Roady) tem já um longo caminho percorrido no que toca a ajudar os nossos Soldados da Paz! (Obrigada! Obrigada! Obrigada!) Para além da parceria de apoio regular que já existe junto das corporações locais, já desenvolveram várias campanhas de onde conseguiram angariar equipamentos essenciais ao trabalho dos Bombeiros e até viaturas já ofereceram às corporações. (Mais uma vez... Obrigada! Obrigada! Obrigada!) 



Desta vez, vai ser lançado um livro muito especial! "Bombeiro dos pés à Cabeça!" Este livro, não só irá ajudar os Bombeiros através da angariação de fundos para aquisição de mais equipamento, como também vai sensibilizar os mais novos (e os mais-ou-menos e os mais velhos!)  para a preservação da Natureza e para os cuidados a ter com as nossas florestas, essenciais na prevenção dos incêndios. 

Por isso já sabem!!! A partir de agora, podem deslocar-se a uma loja de Os Mosqueteiros para adquir este livro maravilhoso!!! Sem percebermos, estamos a ajudar de duas formas!!! 

Vamos assim agradecer aos nossos Bombeiros um bocadinho do tanto que eles arriscam por nós! 

Para saberem mais um bocadinho sobre esta campanha, é só clicar aqui!!! 

1º dia de férias!

- Mãe, porque é que vamos para a praia? 
- Mas eu queria ir para a piscina...
- Mas porque é que não podemos? 
- Posso comer um gelado? 
- A mãe pode dar uma moeda para as máquinas? 
- Mas porque é que eu não posso beber um batido ao almoço? 
- Mãe... A Gigi não me deixa brincar... 
- Mãe... O Vicente chamou-me estúpida! 
- Mãe, mas porque é que não podemos? 
- Mãe, tenho sede! 
- Mãe, tenho calor! 
- Mãe, quero ir fazer xixi! 
- Mãe, posso comer qualquer coisa? 
- Mãe, posso jogar iPad? 
- Mãe.. Mãe...... Mãe!!!!!!!! 
- Mas eu não tenho brinquedos! 
- Mãe, quando é que podemos? 
- Mãe, já podemos? 
- Mas a mãe tinha dito! 
- A pode levar-nos? 
- Mãe podemos antes ir ali? 
- Mãe.... Mãe! Mãe!...... 



Não parece!... 
Mas estas questões surgiram de crianças que andaram o dia todo à solta! O dia todo a brincar com amigos! O dia todo com terra nos joelhos! O dia todo com restos de gelado nos cantos da boca! O dia todo a brincar ao ar livre! O dia todo em plena liberdade! A dia todo em modo férias! 

Há uma lei!

[Que eu até gostava de saber quem aprovou!]

Que diz o seguinte:

- Em dias de trabalho, não conseguirás abrir ujólhinhos quando o despertador tocar, e desejarás uma grua para te levantares da cama. Também poderás proferir alguns vocábulos menos próprios. 

- Em dias de férias, fim-de-semana e feriados, abrirás o raio dujólhinhos 10 minutos antes da hora em que o despertador toca nos dias úteis e a tua cama terá uma camada de picos incandescentes que te farão levantar com um foguete no rabo. A situação dos impropérios, também poderá ocorrer! 

27/07/2017

Eu a tentar ser romântica!

Guardei religiosamente a primeira flor que ele me deu! Mais! Deitei-a com todo o cuidado entre dois livros pesados para que pudesse secar e para que eu pudesse guardá-la para todo o sempre e assim recordar o momento em que ele a arrancou de um canteiro no meio da rua numa noite de Verão! 

Correu lindamente! 



Outrora uma sardinheira cor de rosa vibrante! 

Agora um monte decrépito de bolor mal cheiroso! 

26/07/2017

Vamos conversar sobre Bicos de Pato?

Não... Não sobre os (odiados) espéculos introduzidos nas nossas vaginas nas consultas ginecológicas. Estou mesmo a falar do fenómeno (mais um flagelo) existente por estas selfies fora... 

Estava aqui a tentar encontrar uma forma simpática de explicar que os bicos de pato (aka Duck Face em estrangeiro!) não são sexy, nem fofinhos, nem sequer provocadores... São só medonhos mesmo!!! 

A menos que tenhas 1 ano de idade... 



Ou que sejas a Angelina Jolie... [esta gaja nem precisa de forçar a Duck Face! A Natureza brindou-a com uma!!!] 



Mas pronto!!! Tirando estes dois exemplos, mais ninguém deveria esforçar-se sequer para atingir isto!!! 
Quando pensas que estás super sexy numa fotografia só porque encavalitaste os teus lábios (adoro a palavra lábios!) como se estivesses a ter um AVC hemorroidal na boca, na verdade... Estás apenas... Hum... Medonha!!! 



Tipo... Não há necessidade!!! 


Entendes??? 

É como ter um anus de gato no sítio onde metes comida!... 


Mas como eu sei que vocês não vão desistir e vão continuar a tirar fotografias com boca de bróculo, achei por bem fazer um guia de como tirar as melhores selfies com Bico de Pato! 

Acompanhem-me!

Bico-de-pato-onde-pús-a-merda-das-chaves-?



Bico-de-pato-bati-com-o-mindinho-na-quina-da-cómoda



Bico-de-pato-uiiiii-alguém-deu-um-traque-!!!


Bico-de-pato-sou-alérgica-a-marisco-mas-não-resisto-ao-bulhão-pato



Bico-de-pato-sou-sexy-e-parti-a-coluna-em-3-sítios 



Vêem??? Tenho a certeza que vos facilitei imenso a vida. E se lhes derem estes nomes, faz de conta que não estavam a tentar ser sexy! Só que sim! Disfarça! Entendem??? 

Boas selfies! 


25/07/2017

É por isto que eu sou educadora!

Mais do que ensinar a contar, ensinar letras, ensinar a usar os materiais, ensinar a serem autónomos, a principal função de Educadora é ensinar as crianças a serem felizes! E isto não é clichê!!! O segredo está em descobrir os dons de cada criança [e isso requer muito tempo e muita observação] e fazer a própria criança descobri-los também  ajundando-a a tirar partido deles da forma mais positiva que conseguir. 

Mais do que crianças que contam até 50, quero crianças seguras, resilientes, corajosas, destemidas, que gostem de si próprias e que gostem dos outros. Felizes!!! 

Hoje despedi-me de uma aluna. Não foi uma despedida de quem sai ao fim do dia para voltar de manhã. Despedi-me a sério! Esteve comigo 3 anos. As primeiras semanas foram passadas ao meu colo a berrar que nem uma louca. [E a por-me a mim louca também! Que eu gosto do que faço mas não sou de ferro!] Ela chorava de um lado e eu quase chorava do outro. E assim foi durante duas ou três semanas. Com ela sentada na minha cintura, debaixo do meu braço das 9:00 às 17:00. Quase levei um sling para a escola para poder ficar com as mãos livres. 

Depois parou de chorar. E começou a crescer. Tirei-lhe as fraldas e tirei-lhe a xuxa! Agora já não gosta de ficar no meu colo. Vem de repente dar-me um beijo fugido e mal dado e volta para as suas brincadeiras a rir-se. E eu gosto disso. 

Hoje veio dar-me um abraço. Daqueles que eu não gosto. Com sabor a despedida. E enquanto ela me agarrava o pescoço (enorme e crescida no meu colo) e me olhava nos olhos, eu, cobarde, desviava o olhar para não lhe mostrar o que estava a sentir... 

Consegui dizer-lhe baixinho ao ouvido com a voz fugida... 
- ADORO-TE! 

E ela agarra nos meus cabelos, empurra-os para o lado e responde-me... 
- Sabes uma coisa? Eu já sei disso há muito tempo!!! 

Três anos! E de tudo o que tentei ensinar-lhes, isto era o que eu mais queria que aprendessem. 

22/07/2017

O meu primeiro namorado vai casar!

Hoje casa o meu primeiro namorado! E eu não consigo deixar de sorrir a olhar para trás. Não foi o meu primeiro grande amor. Nem sequer foi a minha maior desilusão. Mas foi o primeiro namorado! E isso é mais que suficiente para ter ficado marcado. 

Foi pelo menos aquele que me marcou pelo meu primeiro acto de coragem! Acho que foi a primeira vez que me fiz à vida sozinha! E deve ter sido tão marcante que é das coisas que mais me lembro até hoje de nós os dois. 

A meados dos anos 90, não era fácil estar apaixonado. A expectativa era enorme e a ansiedade também. Nós não tínhamos Facebook nem Instagram para podermos demonstrar a nossa estima por alguém. Não dava para fazer likes e comentários em todas as publicações. Apenas dava para rir desalmadamente das piadas parvas que ninguém achava graça. Ou morrer de vergonha se eles nos apanhavam a olhar para eles. 

E quando queríamos saber onde eles andavam, não havia cá fotografias da vista da esplanada com um pin do local. Ou o destino tratava do assunto, ou podias ficar semanas sem o ver. (Nas férias então era uma tortura!)

Nós tínhamos a sorte de ter o mesmo grupo de amigos! E de sermos assíduos em casa um do outro. 

E num belo fim-de-semana de fim de férias de Verão... Eu devo ter bebido a poção do Astérix e enchi-me de coragem. Ainda me lembro de estar sentada em cima da cama a olhar para o telefone enquanto ganhava coragem! (A colcha amarela com flores cor de rosa e posters do David Charvet e do Kelly Slater na parede!) Até que ganhei! A mãe dele atendeu o telefone. Pois... Porque na altura nunca sabíamos quem ia atender... Aqueles momentos em que ela o foi chamar foram uma tortura! Ela já sabia quem era... Já não dava para voltar atrás! 

- Olá! Vais ficar em casa? 
- Vou! 
- Boa! Vou passar aí!
- Está bem! Até já! 

Ohhhhhhhh Nãooooooo!!!!!! Desliguei o telefone e comecei a bater em mim mesma!!! Estúpida! Estúpida! E agora? Tinha mesmo de ir! Ele já estava à espera. Não podia fazer figura de tonta e ficar com a minha reputação arruinada... Se bem que o resultado deste ímpeto de coragem, também podia ser catastrófico!!! Já não havia nada a fazer. 

Respirei fundo e saí de casa, fui a pé até à estação e apanhei o comboio até São João do Estoril para seguir a pé para casa dele. Estava um calor de morte. Eu ia sozinha! De passo acelerado. Sem saber se me orgulhava da minha coragem ou se me atirava para o meio da estrada e esperava que um camião passasse. Ensaiei a conversa milhões de vezes na minha cabeça! Passar por isto aos 15 anos e sozinha foi talvez o meu maior acto de coragem!!! 

Quando lá cheguei foi a mãe dele que me abriu a porta! 

- Entre querida! Suba! O D está lá em cima!!! 

Porra! Mais uma subida... Lá estava ele lá em cima! Não me lembro de absolutamente nada da conversa. O caminho até lá foi o que mais me marcou! Mas a conversa deve ter corrido bem!!! À noite estávamos aos melos na varanda enquanto os nossos amigos, histéricos com o que se estava a passar, tentavam encontrar o melhor ângulo para nos tirarem fotografias às escondidas. Sim, daquelas com rolo de 24 e correndo o risco de ficarem péssimas!!! 

Não me lembro quanto tempo andámos. Mas acho que foi ridículo! 2 meses? 3 meses? Tenho ideia de termos namorado duas vezes. Mas já nem sei... 

Hoje em dia temos zero a ver com o outro!!! Mas se há uma coisa que lhe posso agradecer foi a nossa conversa daquele 28 de Setembro ter corrido bem!  E de me ter mostrado que vale a pena ter as bolas no sítio e correr atrás das coisas. Tenho a certeza que foi muito graças a este episódio, que na altura podia parecer tão insignificante, que aprendi a ter segurança, a arriscar, a não medir riscos quando quero uma coisa e a saber que, às vezes, as coisas até correm bem!!!! 

Hoje estou super feliz por ele!!! Não podia ter melhor pessoa a seu lado. E agora vou só ali tratar do cabelo que mais logo quero fazer um brinde aos dois!!! E desejar-lhes as maiores felicidades do Mundo!!!


21/07/2017

Há dilemas na vida que eram perfeitamente dispensáveis!

Chegar a casa a uma 6ª feira ao fim do dia... Depois de uma semana longa... E ficar 20 minutos feita múmia a olhar para o vazio a medir os prós e os contras de... 

- Tratar das lides domésticas já, absolutamente de rastos mas deixar a coisa despachada e aproveitar a manhã para dormir. 

- Ou mergulhar no sofá a tentar sentir o corpo e deixar as limpezas para amanhã de manhã. 


17/07/2017

É sempre uma boa ideia trocar o médico pelo Guguél!

Quando sentes uma coisa estranha que não sabes muito bem decifrar, o melhor que podes fazer é uma breve pesquisa na internet!!! Porque o Guguél é muito mais sábio e preciso do que os senhores que andaram anos a queimar pestanas na faculdade e depois te aguardam num gabinete vestidos com uma bata branca. 

Normalmente descobres sempre cancros em fase terminal, ao mesmo tempo que tens uma doença altamente contagiosa e fulminante, não sem antes descobrires que estás grávida de um extra-terrestre e que, com sorte, não te vai nascer um olho na testa!!! 

E eu sou óptima para estas coisas e não aprendo. Porque depois chego àquela parte de "outros sintomas associados", decoro tudo bem decoradinho e eles aparecem de forma altamente espontânea. 

Por isso, gostaria apenas de informar que, se eu não voltar aqui nos próximos tempos, é porque provavelmente me nasceu um corno de unicórnio em cada joelho, fiquei com a pele subitamente em modo queimadura de terceiro grau, me caíram os pezinhos e me cresce um rinoceronte bebé dentro do útero!! 

Obrigada e até sempre! 

12/07/2017

Existe um quê de Serial Killer e de Atleta Olímpico nas Operadoras de Caixa!

Olá! O meu nome é Kiki e sofro de POC no que toca a arrumar compras do supermercado dentro dos sacos! [E em outras situações também mas não são agora chamadas à conversa!]

Ponho tudo criteriosamente arrumado no tapete da caixa para que possa estar tudo criteriosamente por ordem de entrada quando tiver de arrumar as compras dentro dos sacos.

Frescos, secos, mercearia, drogaria, higiene!

Arrumar o fiambre com o shampoo ou uma manteiga no saco das bolachas é para mim como arrumar a escova de dentes no frigorífico e o amaciador da roupa na gaveta das cuecas!

Por norma as operadoras de caixa são amigas! Vão passando as coisas suavemente pelo leitor de código de barras e eu vou enfiando suavemente as compras no saco certo.

Só que agora há cadeias de lojas estrangeiras que resolveram que facturam mais se os clientes da caixa se despacharem! E como se não bastasse atirarem as compras como se de petardos se tratassem, ainda existem tapetes de tubos rolantes que são para os artigos adquiridos como uma espécie de nitrometano com metanol para os motores de carros.

E é então que começa a guerra!!! Eu coloco congelados seguidos dos iogurtes, queijo, manteiga, etc em primeiro plano para que se possam refrigerar uns aos outros a caminho de casa, mas quando dou por ela, tenho um molho de coentros e um pacote de massa no meio dos frios e congelados.

Minha amiga! Provocações a esta hora não!!!

E enquanto eu tento afastar os ditos artigos fora do baralho para o lado porque só entrarão nos sacos seguintes, eis que a menina me fita pelo canto do olho, atira para cima da fruta um pacote de mostarda e outro de guardanapos de papel, enquanto o nitro-metanol rolante me devolve com toda a força os coentros e o taggliatelle!!!!!

Isto em mim dá origem a uma espécie de convulsão! Começo a espumar da boca, a entortar o pescoço  e a deixar cair uns pingos de transpiração raivosa pelas têmporas abaixo!

Ainda solto um amistoso:

- Eláaaaaa! Que eu não tenho genica para acompanhar este ritmo!

Mas a menina não se compadece! Continua com os seu ar de atleta olímpica com uma ponta e mola em punho  e vai de misturar-me as cápsulas do café com as bananas e o pão com os sacos do lixo!!!

Está tudo doido!!! E o nitro continua a devolver-me furiosamente os coentros que atiro para o lado e que quase tenho vontade de os enfiar na carteira!!! É que toda a gente sabe que os coentros devem ir no topo do saco dos legumes para não ficarem esmagados!!!

Mas a Serial Killer Olímpica não entende. Nem respeita a minha dor!!!

10/07/2017

O flagelo do Matchi-matchi!

Não sei o que levou o algoritmo do Facebook a ligar os meus interesses a marcas que vendem cenas em matchi-matchi para toda a família. Esta merda deitou a minha auto-estima um bocado ao chão... 

Eu sei que eu não sou uma fashion blogger... Mas... Minhas amigas!!! Vou dar um fashion advise!!!! 

O matchi-matchi (só a expressão... Nossa Sinhora!) só é aceitável entre irmãos!!! Sim! Manos! O mano vestido igual à mana, a mana vestida igual ao mano! Quando são duas manas fica uma riqueza! MAS!!!! Porque tudo o que é bom na vida, tem um MAS! Não precisa ser todos os dias. Nem precisa ser matchi-matchi integral!!! Ok? 

Ah!!! E o matchi-matchi tem prazo de validade, sim? 
No nosso tempo é que se vestiam os irmãos de igual até aos 12 anos. (Mas nós, gajas, também usávamos golas redondas do tamanho de naperons e com maçãs bordadas até aos 12...) Isso é capaz de explicar muita coisa... 
Mas voltando à idade... Assim... Tipo... Até aos 6? Vá... Natal e casamentos são excepção! Mas... Foda-se! Acaba com essa merda aos 8!!! Ok???? As crianças não têm culpa!!! 

E os fatos-de-banho em matchi-matchi mas... Para toda a família!!!!!!!!!!!!! Não!! Não!!! Não!!!! Parecem uma equipa desportiva em digressão pela Costa da Caparica!!! Vocês por acaso têm noção que o vosso marido, quando veste o fato-de-banho a condizer com o vosso, e com o do Joãozinho e com o da Clarinha, passa o dia inteiro a tentar perceber como é que ele vai esconder-se dentro da geleira??? Ou ainda não perceberam que deixaram de ir à Praia com amigos desde que compraram esse mega kit que vos disseram que era super um máximo!! 

Ah.... Faltavam os matchi-matchi entre namorados! 
Livre-nos Deus Nosso Senhor dos nossos Inimigos!!! 
Amém 
Amém
Amém
Pobres coitados os que se sujeitam aos kits comprados pelas namoradas!!!! 
Foge Jorge Miguel!!!!!!!!!! Fogeeeeeeee!!!!!! Daqui a 5 anos estás na praia vestido igual a ela, ao Tiaguinho e à Biazinha!!!!!! Com vontade de entrar dentro da geleira e sem amigos na praia!!!! 

08/07/2017

A diferença não está na idade! Ou está?

Nem na experiência... Ou está?

Quando já não és uma miúda e já bateste o suficiente com a cabeça no chão, começas a perceber aquilo que queres e aquilo que não queres. Começas a perceber que não podes criar expectativas porque, para corresponder àquilo que queres-e-não-queres, provavelmente não vai aparecer ninguém que cumpra aquilo que esperas. 

Ao mesmo tempo pensas se não estarás a ser demasiado exigente. E colocas em causa os teus requisitos pensando que, provavelmente, não vai aparecer ninguém assim. 

Só que depois aparece alguém na tua vida que excede aquilo que esperavas. 

Por momentos, enquanto esfregas os olhos e metes a mão no coração a tentar que ele bata a um ritmo normal, achas que aquilo tem a ver com a [matur]idade e com a experiência. Se calhar até tem... 

Depois, escrutinas mais um pouco e percebes que afinal não! Afinal só tem a ver com o facto de ser a pessoa certa! 

Percebes o bom que é! E o saudável! 

Porque quando é a pessoa certa, tudo é diferente. 

Já não tens aqueles ciúmes ridículos. Porque a pessoa certa dá-te a segurança suficiente para isso. 

Percebes que queres genuinamente que ele se divirta quando está sem ti, porque a coisa mais importante para ti é que ele esteja feliz. 

Percebes que afinal o amor é genuinamente altruísta. Que queres genuinamente que ele se sinta bem, que ele esteja feliz. E isso não implica anulares-te. E isso não implica anulares-te! [Sim! Repeti de propósito...]

Percebes que guardaste a melhor parte do bolo para ele, porque a generosidade faz parte disso. 

Percebes que as coisas são muito mais fluidas. Não há esquemas. Não há jogos. Dizes o que queres sem medo de parecer piroso ou desadequado. Ou de ofenderes a outra parte. 

E isso ajuda até nas discussões. Porque as torna saudáveis. Cada um dá a sua opinião, diverge-se sem faltar ao respeito e respeita-se a vontade do outro. E de forma recíproca. 

Percebes que estiveste a vida toda à espera disto! De ser simplesmente feliz! Sem fernicoques! Sem manobras. Sem esquemas. Percebes que ambos não são melhores por causa do outro porque só precisam de ser aquilo que são.

Não sei se isto tem a ver com a idade. Mas parece-me que tem tudo a ver com a pessoa certa.