17/10/2017

Sem título

"Vieste de mansinho
Directo ao coração 
Sem que houvesse tempo
Para alguma precaução
Não sei se foi destino
Não sei se existe ou não 
Ou a seta do cupido
Com a força de um arpão"
Luisa Sobral

E a parte que custa mais é o silêncio instalado nos dias e arrancar o arpão de novo cá para fora. 

Com os dias divididos entre a tristeza, a incerteza e a revolta. 

E a angústia de um arpão arrancado à força do coração. 

Apanhar os cacos, é preciso apanhar os cacos...

3 comentários:

Sofiazinha disse...

Não a conheço, mas cada vez mais a dor dos outros também

Sofiazinha disse...

Não a conheço, mas cada vez mais a dor dos outros me toca e me choca.

Beijinhos e muita força.

Sofia Mendes disse...

Um beijinho e um carinho nesse coração que agora está pequenino. Tudo de bom, que venham melhores dias.