20/07/2009

Seguindo as tradições


Sempre que estou na cozinha a cozinhar, a Luísa está ao meu lado sentada na cadeira da papa a brincar e a conversar comigo. Enquanto isso, vou mostrando o que faço, explicando e ensinando o nome das coisas. Foi assim que aprendi a cozinhar. A observar, a perguntar e a experimentar com as nossas empregadas, com a minha mãe e com a minha avó. Desde pequena tive gosto pela cozinha e gostava muito que a Luísa o herdasse. Hoje enquanto fazia a sopa, ela brincava alegremente com uns feijões verdes crus e adorou brincar e mordê-los!


****

3 comentários:

Mafalda disse...

olha, eu nunca me interessei pela cozinha em pequena e em adolescente! a minha mãe ralhava montes de vezes comigo porque eu não sabia 'fazer nada' e hoje, posso dizer com orgulho, que sou uma cozinheira de mão cheia. Adoro cozinhar e herdei a 'mão' da minha mãe para a cozinha! faço tudo, tudo mesmo e tenho imenso gosto em receber pessoas e em cozinhar para elas, mas surgiu assim de repente! parece que quando ela me pressionava menos interesse eu tinha e depois, quando comecei a viver sozinha, descobri-o!
às vezes é mesmo quando menos esperamos! mas esperemos que a 'Luluzinha' seja menos complicadita do que eu ;) lol
beijinhos**
(esta tua filha está sempre com um ar super bem disposto nas fotos!!)

Patrícia disse...

Pois eu venho de uma família em que a na culinária são uns experts eu claro que arruinei a fama de família e lá me safo coma bimby mas a carocha tambem adora estar ao pé de mim quando cozinho, lá posso lhe ir explicando que a bimby será umas das primeiras coisas que a mamºa lhe vai oferecer para a casa dela pois não irá levar grandes receitas aqui da mamã. beijinhos

Joanita disse...

Oh que giro!

É uma boa sugestão para mais tarde fazer com a minha filha também :)