15/09/2010

"Mamã, não quero ir para a escola!"


Não podia deixar de partilhar este texto que recebi por e-mail. Se calhar são as hormonas da gravidez, mas fiquei com um nó na garganta ao ler a história dos nossos Simões! :) Penso que vai ser uma ajuda para algumas mães que aqui passam! ;)


"O Simão é um menino de olhos azuis e cabelo da cor do sol;Sempre foi traquina e sorridente mas esta noite está muito preocupado...

“- Mamã, não quero ir para a escola...

- Porquê Simão?

- Porque quero ficar contigo em casa...

- Mas eu não vou ficar em casa...Também vou para o meu trabalho, para ganhar dinheirinho para te poder comprar brinquedos bonitos...

- Então posso ficar com a avó...

- A avó fica em casa...Mas ela também quer que tu vás para a escola...

- Porquê?

- Para aprenderes as letras e os números...e para teres muitos amigos com quem brincar...

- Para que é que eu preciso de aprender letras e números?

- Para cresceres e seres tudo aquilo que quiseres: médico, astronauta ou bombeiro...”
O Simão calou-se, fazendo aquela cara de quem tem os pensamentos todos desarrumados dentro da cabeça.
“- É que eu tenho medo...

- Medo de quê?

- Medo que tu te esqueças de mim quando eu estiver na escola...

Com um xi muito apertado, a mamã explica:

“- Oh, meu tontinho! Eu nunca me esqueço de ti...Sabes como é que as pessoas que gostam muito umas das outras se separam? Levam a pessoa de quem gostam dentro da cabeça e do coração!

- Como é que se faz isso mamã?

- Eu levo-te dentro da minha cabeça nunca me esquecendo de ti...E levo-te dentro do meu coração porque gosto sempre de ti mesmo quando estou longe...

- Ah! E eu também posso fazer isso?

- Podes...Podes levar na tua mochila a nossa fotografia e sempre que tiveres saudades, olhas para ela...E nessa altura, tens a certeza que também nós estamos a pensar em ti e desejosos que o dia acabe para voltarmos a estar juntos! E agora chega de perguntas e vamos dormir porque amanhã é dia de escola... Sonhos cor de rosa, meu príncipe...”
O Simão adormeceu, reconfortado com as palavras e o sorriso doce da mãe. Quando acordou pela manhã, o medo de ir para a escola começou a espreitar outra vez... Mas o Simão ainda se lembrava da conversa que tinha tido com a mãe! Á porta da escola, a mamã disse-lhe:
“- Gosto muito de ti! Vou pensar em ti o dia todo e mal o relógio marque as 4 horas venho buscar-te!”
Então, a educadora do Simão levou-o para junto dos amiguinhos que já estavam sentados em roda para ouvir uma história. E sabes uma coisa? Entre as histórias e o lanche, as brincadeiras e o almoço, o tempo passou a correr e o medo...Bem, mentia-te se dissesse que o Simão não teve medo...O medo foi mais forte quando viu a mamã a ir embora...Mas foi diminuindo cada vez que a educadora Sara lhe dava um miminho ou o Pedro lhe passava a bola...
Quando o ponteiro do relógio deu uma beijoca no número 4, a mamã apareceu na porta da escola, tal como tinha prometido... E quando os crescidos prometem, cumprem!O Simão ficou admirado com a velocidade com que o dia passou! E já estava outra vez com a sua mamã! E agora iam lanchar, brincar, desenhar...E quando o sol foi descansar e a lua regressou, o Simão foi para a caminha...

“- Sabes mamã? Amanhã quero ir para a escola porque vamos plantar árvores...Ah! E a Joana faz anos e vai levar um bolo...E vamos fazer um jogo de futebol e eu fui escolhido para ser o guarda-redes...

-Parece que vai ser um dia em cheio! Sonhos cor de rosa, meu príncipe!”


Dra. Patrícia Almeida,

Coordenadora do Serviço de Psiquiatria da Infância e Adolescência do HPBN
****

2 comentários:

Maria disse...

Concordo!
Se prometemos temos de cumprir... nada de prometer o que depois não se pode fazer!!!!
Concordo em absoluto!!!

Beijoquinhas fofas

PS - Parabéns ao tio Kiko!!!!

Su disse...

Goteiu muito do texto e verdade verdadinha eu tb axo que sim se promentemos temos de cumprir ;) beijinhos