02/09/2016

Que tipo de mãe és tu?

O ano lectivo está quase a começar! Há vários tipos de mães a deixar os filhos na escola. Qual és tu? 

A mãe Cool! 
Chega sem pressa. Vem divertida com a sua cria. Ambos estão descontraídos, vêem as novidades e conversam sobre elas. Despedem-se sem dramas. Esta mãe sabe que o filho vai divertir-se durante o dia e vai embora descansada. 

A mãe desesperada! 
Esta mãe está há um mês à espera que a escola abra. Já não aguenta mais ver brinquedos espalhados pela casa, inventar refeições e fazer programas de férias. Chega com ar cansado e extremamente feliz. Tem vontade de beijar todas as educadoras da escola, auxiliares e até o porteiro que segura o portão. Só deixa o seu número de telefone para alguma eventualidade porque é obrigatório. (Tenho a certeza que a maior parte das mães está nesta categoria!!) 

A mãe psycho! 
Não pede para ver o registo criminal de todas as pessoas que se vão cruzar com o filho porque é chato! Examina todos os cantos e equipamentos da escola à procura de perigos. Fica o dia inteiro a imaginar se o filho vai engasgar-se com a sopa, partir uma perna no escorrega ou ser atacado por um crocodilo no parque. Na sua hora de almoço passa com o carro à frente da escola e esconde-se atrás dos arbustos a tentar perceber se está tudo bem ou se houve algum tremor de terra que tenha afectado apenas a escola. Nomeadamente a sala do filho. 

A mãe mais-que-querida! 
Esta mãe adora toda a gente e é adorada por todos. Conhece todas as pessoas que trabalham na escola pelo nome. Traz sempre um bolo ou bolachas caseiras para todos os funcionários! No 1º dia de escola, no Natal, no Carnaval, na Páscoa, no Dia Mundial das Árvores de folha caduca e no último dia de aulas.

A mãe choramingas! 
Esta mãe tem lágrima fácil! Chora quando a criança fica a chorar e chora quando a criança fica óptima. Chora na festa de Natal e com o desenho do capuchinho vermelho que está na parede. Chora também quando está sol! E com a chuva também fica emocionada. 

A mãe possessiva! 
Não adora que o filho adore a escola. Nem que adore a avó, nem a tia. Não adora que o filho abra os braços à educadora e por isso só vai embora depois de conseguir por o filho em lágrimas a dizer que quer a mãe. 

A mãe Zinha! 
Normalmente os filhos desta mãe não se chamam João nem Joana, chamam-se Joãozinho ou Joaninha. De manhã beberam leitinho e deixaram o casaquinho no cabide. Bebem aguínha e comem a papinha. Mesmo que tenham quase 6 anos e mesmo que a papinha seja carne assada com batatas. Pedem sempre para descascarmos a frutinha ao almoço caso não seja bananinha. 

A mãe divertida! 
Está sempre a rir! Falta alto, cumprimenta toda a gente e todas as crianças. Está sempre a dizer piadas e ouve-se à distância quando ela está na escola. 

A mãe vitrine! 
Normalmente não tem filhos, tem bibelôs. Não faz a menor ideia do nome da educadora, não sabe em que sala o filho anda, muito menos o que o filho faz durante o dia. Mas também não interessa nada. É só uma criança! 

A Mãe! 
Esta categoria é transversal. Adora os seus filhos acima de qualquer coisa. Tem as suas preocupações e ansiedades. Está desejosa de deixar o filho na escola, mas 10 minutos depois já está a morrer de saudades. Vai a voar buscá-los à tarde, mas no período dos banhos e do jantar já está outra vez feliz por a escola ter começado outra vez. 

Independentemente de que tipo de mãe fores! Entrega e confia! Um óptimo ano lectivo a todas!!! 


2 comentários:

Purpurina disse...

ahahahahah Adorei este artigo!!!!
Creio que sou a mãe a maior parte do tempo e, nos últimos dias sou a mãe desesperada! :D
Já estava a sentir-me terrível por ler tantos textos de mães com o coração apertadinho agora que vão começar as aulas.
Pois eu ando leve e feliz e, nestes dias em que tenho ficado com a minha filha de 2 anos e uma recém nascida, tenho andado é com o cérebro apertadinho.
Adoro as minhas filhas mais que tudo mas quando começaram as aulas e eu fiquei apenas com a mais pequena, senti-me nas Caraíbas... :P

Carla Simões disse...

Kiki! Adorei! Gostava tanto de ver a atualização para a primária (embora no essencial as tipologias se mantenham!)