09/12/2009

Manual de instruções das BIRRAS!!!

Era algo que devia vir agarrado ao pulso das crianças quando nascem!!! Porque mesmo com o meu à-vontade e com 4 anos de licenciatura em Educação Infantil e uma catrefada de livros do Brazelton e do Eduardo Sá às costas, há alturas em que me apetece fugir porque não sei como lidar com uma birra. Se por um lado sou apologista de uma boa palmada no traseiro na hora certa, também acho que estas se devem evitar enquanto o diálogo funcionar. E quando as crianças ainda não sabem dizer porque razão estão a espernear, grunhir e chorar ao mesmo tempo, tenho PÂNICO de estar a ser injusta ao ralhar com ela quando, às tantas, o que se passa é uma valente cólica ou dor de dentes!
Neste momento tenha a criança aos gritos na cama a lutar contra o sono, a chorar desalmadamente e a dar pontapés ao ar enquanto bate nos bonecos que todos os dias lhe guardam o sono. Depois de lá ter estado 20 minutos com ela a fazer cafunés e de me ter apercebido que afinal o que ela estava a fazer era uma valente birra...
Acho que vou lá conversar com a moça e explicar-lhe que acabaram as gritarias porque o vizinho do 15º andar (nós estamos no 3º) quer dormir e não consegue...
fui...
****

2 comentários:

Patrícia disse...

Pois as birras não há livros nem cursos que nos valham...há que ter é muita paciência. A carocha tambem ja começa a mostrar a sua personalidade...

André O disse...

A minha Avó dizia que as birras se resolviam com Pau de Marmeleiro! Lembro-me bem de ver a borracha preta ao lado da minha avó, quando estávamos à mesa, e não havia birras! Nunca levei mas só a presença...