14/12/2009

Profissão? hum... Mãe???

E se de repente, eu andasse um ano a tentar conseguir uma reunião com um possível futuro (granda) cliente?
E se de repente, após várias tentativas, eu conseguisse?
Eu ficava no auge, não ficava???
E se de repente, no dia da reunião marcada, a minha filha estivesse doente e ninguém pudesse ficar com ela???
Eu ficava frustrada, não ficava?...
****

3 comentários:

Vera R. disse...

Linda..tb sofro disso. esta semana não posso MESMO faltar ao trabalho e não é que me ligaram hoje para ir buscar o Diogo pq estava com febre??? ai a minha vida. O que me vale é que não voltou a fazer, vamos ver como passa a noite..

beijinhos lindo

Su disse...

Pois...esse é o mal de muitas de nós, pois nem toda a gente tem uma mãe ou uma sogra que não trabalham e nos podem ficar com os filhotes.
Essa situação é extrema, um ano à espera de conseguir marcar a reunião...mas foi mesmo assim? Tiveste mesmo de faltar? Não podia ser o teu marido a ficar com a Maria Luísa?
Esta é a parte má dos filhos, as doenças, a aflição em que ficamos e termos de conciliar interiormente o facto de gostarmos de ser nós a poder tomar conta deles numa altura em q eles estão fragilizados e por outro lado saber q temos responsabilidades profissionais, e que se há alguns dias em q faltar ao trabalho não causa grande problema, outros há em que é muiiiiito complicado...
Bjs

Mommy Kiki disse...

Olá Su,

A minha mãe não trabalha, mas teve médico nesse dia e o meu marido foi fazer uns exames importantes que não podia adiar!
Entre a saúde da família inteira e uma reunião... Temos de fazer opções! (Apesar de complicadas...)
Consegui marcar a reunião para o dia seguinte! :)

(não cheguei a receber o teu convite para o blog)

beijinhossss