07/12/2012

Solidariedade

Os portugueses podem ser muita coisa, mas se há coisa de que nos podemos orgulhar, é de sermos solidários. Sempre que alguém precisa de ajuda, lá nos juntamos todos em busca da cadeira eléctrica, da medula óssea, das fraldas, do que for preciso. Mas parados não ficamos.
Com a crise que o nosso país vive, tem-me comovido que, com cada vez menos, dêmos cada vez mais! E campanhas não faltam! Para bebés, sem-abrigo, pessoas com deficiência, cancro... Infelizmente as áreas são muitas. Demais!
Mas há uma coisa que me enerva! As meninas que estão no shopping a pedir dinheiro para o Cancro! E se dizemos que não, elas fazem má cara e mandam bocas muito desagradáveis! Elas sabem lá se já contribuí hoje para outras 10 causas? Sou obrigada a dar a todos? Quem me dera a mim dar a todos!!! Ela sabe lá se a única moeda de 1€ que eu (nós todos) levo na carteira não é para comprar leite ou pão?
Vamos a ter calma minhas senhoras! Se há povo solidário, esse povo é o nosso! E não se julga ninguém com os 3 segundos de contacto visual que estabeleceu com a pessoa naquele momento! Provavelmente a pessoa que vos negou uma moeda, é voluntário num banco alimentar ou dador de medula óssea. Nós não somos obrigados a contribuir para tudo e a toda a hora. Quando nem para nós há!...


****

11 comentários:

Anónimo disse...

Estou no momento a fazer voluntariado nas cáritas e as pessoas que menos têm são as que mais doam e sim os portugueses são generosos :)
o que não gosto muito nesta altura é q q as pessoas aproveitam para se livrar do lixo lá de casa e aliviam a consciencia desta forma.ha mta gente asssim e mais do q é suportável ao meu estomago ehehe

Ana Lemos disse...

Como sempre com uma grande visão e descrito como ninguem mais sabe...leve sem magoar, mas serio e verdadeiro. Grande Kiki *

Anónimo disse...

eu costumo responder: "já contribuí para a liga portuguesa contra o cancro"!
Sinceramente e espero estar enganada, essa associação que está a fazer peditórios nos shoppings para o cancro não me inspira muita confiança...

Gi disse...

o problema é que algumas dessas meninas (não digo as do cancro mas outras solidárias quaisquer) recebem consoante os donativos/compras...o que desvirtua todo o conceito da coisa. Na rua, só dou uma vez por ano àquelas senhoras do cancro da mama e por motivos familiares, o resto prefiro fazer na privacidade do meu lar, com donativos ou doações.

Bi disse...

Não sei se falas das mesmas, mas há umas meninas no cascaishopping que me enervam à grande!
Beijo

São João disse...

Eu só faço donativos por transferência bancária e com declaração de mecenato porque assim desconto no irs o dinheiro que dou às instituições para elas fazerem o que o estado não faz. Acho mais justo.

Maria João Piñeiro disse...

Completamente de acordo consigo. Ainda há dias estava a ter esta conversa com o meu marido. Um bj e parabéns pelo seu blog que adoro e que me deixa sempre bem disposta!

Vera Coelho Dias disse...

Uma das vezes que procurei emprego fui a uma entrevista e era para isso, estar a vender bonecos para ganhar dinheiro para instituições. Por cada boneco que vendem recebem uma comissão, por isso refilam, se não contribuis, não recebem... Desde aí que nunca dou nesse tipo de sítios, as pessoas quando dão pensam que vai tudo para ajudar, mas nesse caso lá vai a comissão para as senhoras! Bjs

Pipita de Chocolate disse...

Aqui há tempos no Vasco da Gama, eu ia com a minha cunhada e fomos abordadas por uma dessas meninas. Eu não ia parar mas a minha cunhada quis parar. A moça lá nos explicou o que era (era para a causa do cancro) e nós sacámos das carteiras e íamos dar 1€ cada uma quando a menina nos disse que os donativos tinham de ser no mínimo 5€!!!! Eu pronta para virar as costas, mas a minha cunhada diz-me: "dividimos?" e lá foram 2,5€! Eu não sou contra dar, agora exigirem-me o que eu tenho de dar isso é que não.

A Unicef também está com uma campanha um pouco agressiva por telefone. A pessoa quase se sente mal se disser que não quer contribuir!

Bjs

MMP disse...

100% de acordo com contigo e respectivas comentadoras. Dou o que posso, quando posso. Custa-me não poder dar a todos, mas tem que ser assim, se der a todos não há para os meus. Beijinhos e bom fim de semana.

Jo disse...

Concordo inteiramente contigo! E tal como diz a Vera Coelho Dias, desde que soube que eles ganham comissões pelas vendas que fazem, entendo melhor a insistência e, muitas vezes, a postura tão pouco correcta que adoptam!! 'Compreendo' mas não aceito... porque como dizes sabem lá eles para que é que já contribuimos? Ou se efectivamente podemos contribuir?!