06/11/2017

Os filhos são uma merda!

Dão uma trabalheira danada! 
E as preocupações? O último segundo em que vivemos sem preocupações de filhos, é depois do orgasmo quando os fazemos! Depois do teste positivo vêm as preocupações das ecos, dos percentis, dos resultados das análises e das medidas da nuca. Das contrações que chegam antes do tempo e do valor das tensões. E não sabemos nós da missa a metade! Nascem e chegam as preocupações das mamadas, se crescem se não crescem, se deitamos para cima ou para o lado, se a tosse é alérgica ou viral. E as manchas na pele e os cocós! E as noites em que não dormem. E os remédios e o raio que o parta. E continuamos sem saber da missa a metade! Depois vêm as guerrinhas com os amigos! Os tpc's e as notas dos testes. Se o menino tem défice de atenção ou dislexia. Se tem asma ou bronquite. Se é uma merda a matemática ou a ginástica. Se é gozado pelos amigos ou se é ele quem goza. Nem quero imaginar a adolescência! Nem quero! 
E quando há divórcios? Os fins-de-semana com o pai, a opinião da avó (a do outro lado), e se a namorada do pai é querida ou se não é. E as férias e os médicos. Hoje vais tu, amanhã vou eu! 
Mais os horários e as rotinas. Depois têm de tomar banho todos os dias e comer, diz que também precisam de comer. E não pode ser só uma salada ou um prato de cereais para despachar! Não! Tem de ser refeições equilibradas. E temos de pensar se há leites dos dele para levar para a escola e bolachas das dela. (Sem açúcar e sem sal!) 
E a despesa que dão??? É roupa que deixa de servir em metade de uma estação e os ténis que se desfazem a jogar futebol, mais o material escolar e agora é só mais uma visita de estudo mais uns trocos para os gelados porque a ida ao parque tem de ter gelados. 
É uma trabalheira danada! 

E depois de um fim-de-semana com o pai, em que estás a morrer de saudades deles (porque ainda assim, consegues morrer de saudades deles!) só te apetece comê-los de beijos! Mesmo com aquele cheiro a raposinha que trazem da escola mas que te parece infinitamente delicioso!!! E passas uma refeição inteira à mesa a ouvi-los contar como foi o fim-de-semana e o dia na escola e pensas que aquelas trabalheiras-danadas-fontes-de-preocupações que estão ali sentadas cresceram como o caraças. E cresceram bem!!! Bolas!!!!!!!!! Como cresceram bem!!!!!!

Depois vais pô-los na cama, deitas-te uns segundos ao pé deles a snifar-lhes o pescoço porque ainda não mataste as saudades todas e desabafas que estavas mesmo com saudades deles! 

E o micro-gajo que está ali deitado responde:

- Mãe.... Please! Só passaram... Espere! Passaram 4 dias??? Estava mesmo com saudades da mãe!!! Tantas que estou aqui abraçado à mãe e as saudades não passaram ainda!!!


Porra!!! Filhos-da-mãe!!! Valem cada merda de preocupação e trabalheira danada!!!! 

14 comentários:

Margarida Leitão disse...

Maravilhoso e verdadeiro!!!! E quando crescem e já são eles próprios pais tudo piora. Acabamos por sofrer tudo em dobro, os netos e os seus pais que continuam a ser os nossos bebés. Mas bolas há lá coisa melhor? Não acredito e já são quase 60 anos de experiência!

Patricia Teixeira disse...

Ah ah ah tão bom! Tão cansativo e desgastante e aterrorizador e cansativo (já disse?!)... mas podia haver coisa melhor k o nossos filhos?? Poder até podia... mas nunca seria a mesma coisa! #amoosmeusfilhos ��

PappoSecco disse...

Top!!! Espetacular adorei. ❤️

Angela ribeiro disse...

Lindo de tao veridico e piora qd se e mae aos quarenta pela primeira e unica vez!

Rute Lopes disse...

Grande verdade. ����

Cristina Santos disse...

Tão verdade! ❤❤

Marta disse...

Bem verdade. São o nosso apêndice ��

Lúcia disse...

Amor incondicional ❤️❤️

Lúcia disse...

Amor incondicional ❤️❤️

Anónimo disse...

Amor incondicional ❤️❤️

Ana Moiteiro disse...

E é tudo isso. Perfeito.

Clube de Artes disse...

Tudo isso. Assim. Não lhe vou dar novidade nenhuma mas tenho de desabafar...quando chega à adolescência já não querem que os snifemos, que os abracemos até quase sufocar e muito menos admitem as saudades...um dos meus já chegou a essa parte. É duro. Mas continua a ser a minha cria e ai e quem se meter com ele. Os filhos são a nossa maior força e a nossa maior fragilidade. Para os pais a sério.

Anónimo disse...

Tão verdadeiro e tão bom

laranginha disse...

Um pouco de educação e respeito também é necessário.Tem comentários que não dignifica quem os faz.