26/10/2009

EXANTEMA SÚBITO (raio de palavrão!...)

Isto é o nome da patologia que afecta a minha cria desde os últimos dias! E, "subitamente", ficaram explicados os picos de febre inabaláveis. Mais de 39ºC que persistiam em voltar e nem à lei do ben-u-ron e do brufen.
O nome tem tanto de feio como de assustador e não deve ser atirado ao coração de uma mãe de primeira viagem que nunca tinha ouvido falar de tal maleita. Nem foi tanto o Exantema que me feriu, mas sim o Súbito! O meu coração saltou pela boca e ficou esmagadinho bem debaixo dos meus pés. Mas o Xôtor explicou o que era, e claro que também fiz uma pesquisa na internet. É equivalente a uma varicela e passa mas, enquanto cá anda, chateia e mói!
Para quem ainda não sabe o que é, deixo uma boa explicação:

Exantema súbito

Uma das principais causas das convulsões febris.
Também conhecida como a sexta a doença, caracteriza-se por ser muito contagiosa e afectar as crianças, com maior frequência, no primeiro ano de vida. Armando Fernandes, pediatra, fala-nos sobre o exantema súbito, a sua prevenção e terapêutica.

O que é o exantema súbito?
O exantema súbito, também designado por sexta doença ou roséola infantil, é uma doença infecciosa, exantemática e de origem viral.

Quais as principais causas desta doença?
Como já disse, trata-se de uma doença viral. Os vírus mais frequentemente envolvidos são: vírus herpes humano tipos 6 (2/3 dos casos) e 7 (1/4 dos casos), e echovírus 16, entre outros.
Esta doença atinge crianças de que idades?É a doença exantemática mais frequente no 1º ano de vida. O pico de incidência ocorre entre os 3 meses e os 2 anos de idade.

É uma doença contagiosa?
Sim, o exantema súbito transmite-se pelo contacto com outras crianças infectadas.

Quais as suas principais manifestações clínicas?
Após um período de incubação de 5-15 dias, surge febre elevada (entre 38,9 a 40,6 º C) que dura cerca de 3-4 dias (podendo variar de 1-7 dias) e que cede muito mal aos antipiréticos. A criança está irritável, quase sempre sem outra sintomatologia associada. Por vezes, nas crianças susceptíveis, pode ser acompanhada de convulsões febris.
Acompanhado a febre podem surgir: coriza (inflamação das fossas nasais), tosse, cefaleias (dores de cabeça), diarreia e adenomegalias (gânglios aumentados de volume).
Subitamente, desaparece a febre e surge um discreto exantema maculopapular, de cor rósea, de predomínio no tronco, por vezes com prurido, ficando a criança clinicamente bem. O exantema desaparece nos restantes 2-3 dias, sem descamação ou pigmentação.

Existem formas de prevenção conhecidas?
Os principais vírus que causam o exantema súbito são geralmente transmitidos por via respiratória (secreções) ou por via fecal-oral. Por isso, evitar os grandes aglomerados populacionais, a lavagem frequente das mãos e a manipulação adequada das secreções são as melhores formas de prevenção. Não existem vacinas!

Quais os principais riscos do exantema súbito para as crianças?
As principais complicações do exantema súbito são as convulsões febris, cujo agente mais frequente envolvido é o vírus herpes humano tipo 6, que, segundo alguns estudos, causa 1/3 das convulsões febris durante o primeiro ano de vida. Outras complicações raramente descritas são: hepatite, meningite asséptica, encefalite, miosite, púrpura trombocitopénica, etc.

Como é feito o diagnóstico?
O diagnóstico é essencialmente clínico, baseado nas manifestações clínicas e na sua evolução.

É conhecido tratamento para esta doença?
O tratamento é apenas sintomático, visando o conforto da criança e a prevenção de eventuais convulsões febris. Durante o período febril, podemos controlar a febre com antipiréticos (paracetamol/ibuprofeno) e reforçar o aporte de líquidos. Em alguns casos, pode ser necessário o arrefecimento com compressas embebidas em água tépida ou um banho com água tépida.

Que conselhos dá aos pais a propósito desta doença?
O exantema súbito é uma doença de evolução benigna, mas pode causar grande preocupação nos primeiros dias de febre pela sua intensidade e pela dificuldade em ser controlada, geralmente fazendo com que a criança percorra várias consultas com tratamentos muito diferentes, o que deverá ser evitado! Felizmente, a grande maioria das crianças com exantema súbito recupera sem quaisquer sequelas.

3 comentários:

Mafalda, Rui e Constança disse...

As melhoras
Beijinhos

Sarah disse...

As melhoras para a Maria Luísa.
Vai passar muito em breve!!!
Bjs

Rute disse...

Mas que doenças mais estranhas estas!!! As melhoras para a Maria Luísa e um grande beijinho para voçês