01/02/2018

Não há nada melhor que isto!

Hoje estive na SIC a falar sobre o processo do divórcio e a desmistificar a figura da mulher divorciada!

Tenho pena que não tenham passado na VT [entrevista que gravei anteriormente] a parte positiva que falei nas gravações! Ficou muito por dizer.

Mas não era aí que queria chegar! Uma das coisas que passou e que foi efectivamente verdade, foi o meu pânico de estar sozinha. A solidão foi, sem dúvida, uma das coisas mais difíceis que tive de ultrapassar. Tal como referi, eu abominava a ideia de estar sozinha. Ir a uma esplanada ou restaurante sozinha era simplesmente uma tortura!

Com o tempo fui-me habituando à minha companhia. Mais que isso! Comecei a gostar da minha companhia. Hoje em dia não abro mão de momentos a só. Mesmo que seja uma refeição! Num sítio público. Foi uma grande vitória.

Saí do estúdio e fui passear todo o meu glamour (maquilhagem e cabelo arranjado) para o supermercado. A vida não pára e uma pessoa tem de dividir os momentos do dia entre a gata borralheira e a cinderela que há em nós. E ali estava eu, toda maquilhada, no corredor do papel higiénico. [Princesas também cagam!] Quando percebi que estava em cima da hora do jantar! Sem filhos. Fui comer qualquer coisa à restauração. Houve outras vezes em que me senti frustrada por ir para casa depois de um directo na televisão. Apenas pelo facto de não ter alguém a quem ligar para ir jantar fora ou que me dissesse que eu estava linda.

Hoje não! Hoje senti-me bem! Não tenho de estar linda para os outros. Não precisei de ter um homem ao meu lado para não desperdiçar a maquilhagem profissional. Ainda ousei aquilo que não ousaria há uns anos: jantar sozinha! Desfrutar das vistas. Saborear a refeição. Sem sequer pensar que as pessoas que passavam e me viam sozinha poderiam pensar “Coitada... Está sozinha!”

É tão bom quando chegamos a este estágio! É uma sensação tão boa de força, de vitória, mas, sobretudo, de liberdade! Não há nada melhor que isto!


8 comentários:

Carla Ricardo disse...

Compreendo tão bem o que diz sentir. Também sou divorciada e mãe e dou por mim a adorar ir sozinha ao cinema por exemplo. Acho que cada vez mais me sinto melhor comigo ee mais confiante. Um beijinho.

Anónimo disse...

Eu entendo tão bem isso. Eu tenho pânico de estar sozinha, de um dia ficar sozinha. Penso precisamente isso, os outros vão olhar e dizer coitada... está sozinha...
Estive 2 semanas sozinha, e foi horrível, dei comigo em casa muitas vezes a chorar, triste, porque não sei estar sozinha. E tenho medo, de um dia ficar e não saber me encontrar a mim... e penso nisso tantas vezes

Daniela Lopes disse...

Hoje lanchei sozinha num dos melhores saloes de cha do porto.....senti-me mm bem.....estes bocadinhos de mae sem filho sao um relaxamento a alma que sao extremamente necessarios

Maria disse...

Isso mesmo, Assis e vai longe, um pé atrás do outro. Eu em caminho paralelo. Arrendado que és gerúndio !

Mel disse...

também passei por isso e hoje apesar de ter voltado a constituir família, não me faz confusão nenhuma todas as vezes que estou sozinha seja para o que for.

vou ver se vejo a entrevista, foi de manhã ou de tarde??
bjos

disse...

Olá Kiki, em que programa foi? Assim posso puxar para trás e ver😜 adoro o blog e adorava poder ver a entrevista. Beijinhos e muitos parabéns por todas as vitórias 😘

Ana disse...

Olá também gosto de usufruir desses momentos só. Embora nunca me sinta a Cinderela, mas mais o Monstro das Bolachas. Desfrute.....

Anónimo disse...

Onde podemos ver??