04/07/2011

Nomes e Nominhos

O nome de uma criança é uma das coisas mais importantes que os pais escolhem para ela. E das coisas que mais gosto dá a escolher! Normalmente tem sempre uma história por trás, um significado especial. Cá em casa os nomes não foram uma escolha fácil até porque o pai e eu não estávamos de acordo em quase nenhuns e os poucos que estávamos, eram as minhas últimas escolhas.
Temos tanto trabalho a escolher-lhes um nome e depois ninguém os trata por ele. E quando chegam à adolescência os amigos então adoram assassinar as nossas grandes escolhas! Muitas vezes tratam-nos pelos apelidos, deve ser para parecerem mais velhos:
- Ó mãe, vou ali comer um gelado com o Andrade e o Moreira?
- Os teus camaradas da tropa?
- Não, os meus amigos da turma C!

Isto quando não é por alcunhas maravilhosas como Texugo ou Bezanas ou qualquer coisa assim do género! E depois com 30 anos, os amigos de adolescência têm de fazer uma ginástica descomunal para os tratar pelo nome! Como posso tratar um amigo por Texugo à frente dos meus filhos???

Cá em casa, sou a raínha dos petit-nom! (não sei se petit-nom tem plural...) Não é por mal! Eu adoro os nomes dos meus filhos! Mas é um hábito! É o mal de andar sempre na brincadeira e a gozar.

Para começar, Gigi não fui eu quem inventou! Não foi para ele ser aceite num colégio conceituado nem num grupo de amigas de prestígio. Foi apenas uma criança de 1 ano e tal que não sabia dizer Luisinha (Luísa pequenina) e começou a auto-apelidar-se de Gigi. Julgo que virá de Luijinha... Talvez! Não sei...

O Vicente será sempre Vicente! Para já porque é homem e Vivi parece-me um bocado liló e depois porque é um nome lindo com L grande! (por acado é com V, mas não tem mal!)

E porquê Luísa e Vicente?

Eu explico! Eu queria Luísa por o pai ser Luís, o pai queria Leonor. Não combinámos a inicial, foi ao acaso... A guerra foi tanta que decidimos ir ver o significado de cada um.
Luísa era uma guerreira vencedora e Leonor era uma mulher que sofria no amor. Pronto! O pai não teve hipótese! Era o que faltava que a nossa pimpolha sofresse por amor!!!

Vicente foi uma coisa muito complicada! Eu queria José Filipe! Assim cada um ficava com um dos nomes do pai (Luís Filipe) O pai queria já nem sei o quê... Henrique se não me engano... Toda a vida quis um filho Manuel, mas na hora H, não consegui. Há milhentosssssssss!!! E não queria que o meu filho fosse o Manuel da Silva, porque há mais 15 no colégio. Assim é Vicente e toda a gente sabe quem é! Resolvemos fazer uma lista de 10 nomes para ver quantos nomes em comum gostávamos. Vicente não estava lá... Um dia vou no carro, o nome veio-me à cabeça, ligo-lhe:
- Vicente!
- Gosto!
- Está feito!
- Boa!

E pronto!

De qualquer das formas, são raras as vezes que os trato pelo nome deles:

Para ela:
- Princesa
- Macaca
- Cigana
- Pirosa
- Cereja
- Amora Silvestre
- Andorinha
- Amélia
- Porcalhona
- Biscoita
- Besnica
- Chouriça
- Doninha Fedorenta

Para ele:
- Biscoito
- Príncipe
- Rabanete
- Repolho
- Jacaré
- Macaco
- Porquinho da Índia
- Ranhoso
- Mal-cheiroso

Ela já tem dois anos de avanço por isso a lista dela é mais extensa! De qualquer forma e antes que venham aí os defensores dos animais e criancinhas, estes termos são sempre carinhosos! Os meus filhos são felizes e sabem bem qual o nome deles!!!

- Como se chama a Gigi?
- Luíja da Xilva dos 2 anos B!

****



7 comentários:

Marina disse...

Engraçado... eu também toda a vida disse que se tivesse uma menina seria Luísa e depois quando soube o sexo da Carmo já não me soava tão bem! O Manelito é Manuel e a Carminho é Maria do Carmo porque eu sou fã de nomes tradicionais e Manuel também é o nome do meu pai. :)

Anónimo disse...

Eu sempre adorei o nome Francisco. Se eu tivesse nascido rapaz, assim me chamaria. É também o nome do meu pai. E sempre lhe disse, ainda catraia, que se um dia tivesse um filho rapaz que lhe daria o nome Francisco. Não por ter o nome do avô, mas por ter uma musicalidade diferente... E nasceu um Francisco. Curiosamente o meu sogro também é Francisco. Para rapariga, será Maria Luísa, se entretanto eu me decidir com uma segunda gravidez (para já, não pensamos no assunto). para rapaz, as opiniões dividem-se!

Beijinhos


Liliana

macaca grava por cima disse...

Uma coisa são diminutivos (não gosto, à excepção de Manel no caso do meu filho), outra são os nomes carinhosos que acho o máximo, como "caganita", "macaco", "desdentado" e por aí fora... ;-)

Tânia (Mamã do Santiago) disse...

Tb adoro escolher nomes :D:D

E os petit nom vão surgindo...e são identicos aos que das aos teus :)

O meu Santiago se fosse menina era Laura

Malmequer disse...

É engraçado, eu tenho uma Maria, e também a "apelido" muitas vezes de Rabanete e Repolho, tal como tu ao Vicente, embora seja uma rapariga :) Gorda, macaca e raba (diminutivo de rabanete!!) também fazem parte do repertório, sempre em tom muito carinhoso como é óbvio...
Quanto aos nomes, Maria estava decidido há anos, nem houve qualquer tipo de hesitação... Também adoro Luísa e Clara, ficará, eventualmente para uma próxima. Para rapaz, Francisco é o nosso nome de eleição! Um beijinho

Anónimo disse...

O meu nome é Luisa e gosto mto hhehehehehe mas as minhas filhas têm nomes incomuns e cá por casa chamamo-nos de macacos :d
e a tua filha tem mesmo estilod e luisa, prepara-te ke vai mudar mtooooo ;)

ana disse...

Eu tambem trato os meu filhhos com nomes do genero.É uma forma carinhosa e eles gostam. Quanto aos diminuitivos pois claro que tb há o Diogo durante muito tempo e as vezes ainda hoje é o Di e a Beatriz é Bea.