20/08/2011

Também gosto disto!

De as minhas amigas e eu termos filhos com idades alternadas e irmos passando roupas umas às outras! E hoje, mandei um saco gigante para uma princesa mais pequenina que a Gigi, um saco para um príncipe mais pequenino que o Vicente e estive a arrumar uma montanha de roupa para o Inverno do Vicente! Tirando as pirosadas emparelhadas que gosto de comprar para os dois, não preciso de nadinha para o meu boneco!

E se no meu tempo, já se fazia isto entre primos, nos dias que correm, dá mesmo muito jeitinho!!!

****

12 comentários:

♥pezinhos de lã♥ disse...

Eu faço isso com a minha irmã. a roupa do Diogo vai para o filho dela, e a roupa da filha dela fica para a minha Inês :p

Mami ( Sónia ) disse...

Que sorte que tu tens!!!

macaca grava por cima disse...

q sorte! acho q temos q voltar a fazer isso não só em relação à roupa de criança. A sociedade precisa disso nos tempos que correm! bjs

Maria disse...

Sortudaaaaaaaaaaaaaa!!!
E pensar que há pessoas que não aceitam!!! Sim é verdade, ou se aceitam deixam num quanto qualquer esquecido... São mesmo... sem palavras!
Eu tenho aceite tudo o que me dão para os meus pimpolhos... logicamente que depois faço uma escolha entre o que dá para levar para a escola e o que dá unicamente para andar em casa pois eles numa casa com quintal dá para imaginar o estado em que estão quando os vou buscar ao fim do dia!
A minha S já chegou a levar a um casamento um vestido (o vestido apenas tinha sido usado uma vez!!!) daquelas marcas carissimas que a minha carteira não consegue chegar e fez um brilharete "supimpa"!
Os tempos não estão para desperdicios nem narizes empinados!
:)
Beijoquinhas!

Kiki disse...

Tens razão Maria! É uma estupidez não aceitar! Claro que há roupa que fica mais velhota e essas dou a uma instituição, mas as coisas boas vão passando de uns para os outros. Eu adoro quando me trazem coisas para os meus! Só tenho pena que a Gigi seja a rapariga mais velha do grupo! :)

beijos

♥pezinhos de lã♥ disse...

E esqueci-me de dizer que a roupa da Inês é dada a uma colega de trabalho da minha irmã :p
E já aconteceu pedirem-me roupa e eu dar a roupa que supostamente era para a Inês (vinda da minha irmã), que por ser grande ainda nem tinha usado.
bj

Carla Marialva disse...

Pois tb faço isso por cá, minha filha té fazer ano de roupa nova teve a 1ª muda da maternidade e umas roupas oferecidas, tudo veio da prima e de uma amiga que tem quase 1 anos de diferença, agora as duas vestem o mesmo, é pena .
Eu aceito tudo e dou oque me sobra, e que esteja bom a Ajuda de Mãe, e agora vou repassar para minha prima que vai ter uma menina.
É msm isso que disseste se no nosso tempo funcionava assim e não morremos nos tempos que correm faz todo sentido.

Anónimo disse...

É por estas e por outras ke te acho uma rapariga mto porreira :)))
ke sirvas de exemplo às camponias dos blogs ke não dão nada dos filhos pk se acham o máximo e como li num blog duma qq ke disse ke quem tem menos posses n deve ter filhos.. oh my lord.. :DDd
mas tb sei de mtas ke dizem ke n recebem roupa pros filhos mas recebem heheeheheh
eu dei a roupa da minha filha quase toda e agora tenho uma bebé e praticamente n tenho nada..é lavar e secar e vestir novamente lol
se tivesses mais perto pedia-te ke eu gostod e roupa de rapaz pras meninas lol

Marina disse...

Não tenho nada boas experiências em dar e receber roupa. Tenho duas primas que têm 4 rapazes, todos mais velhos que o Manuel e nunca nenhuma me deu nada. A minha cunhada às vezes dá-me coisas do meu afilhado, mais velho que o Manuel, mas tudo velho e em péssimo estado, com nódoas que não saem e manchas de lixívia... Ela também teve uma menina este ano e emprestei algumas coisas da Carmo e sabes o que fez quando deixaram de servir à dela? Deu a outra pessoa. Eu quando vi as coisas da Carmo que era suposto ela me devolver noutra bebé mais nova que a minha sobrinha fiquei para morrer.
Há coisas deles que nunca vou dar ou emprestar, mas há muitas outras que dou. E também gosto de receber para eles, claro está, se forem coisas em bom estado. Agora se forem coisas boas é para ir para o lixo, dispenso, pois o que dou dos meus é tudo em bom estado, aliás se estiver impróprio vai logo para o lixo.
Beijinhos

Rita disse...

E eu fui a sortuda que recebeu dois sacos da Kiki :)))
Obrigada minha querida! Se tiveres outro filho eu tb mandarei sacos para tua casa ahahah

Deitar roupa para o lixo é pecado! Há sempre alguém que quer! Cá em casa fazemos imensas limpezas de armários e a nossa empregada fica sempre super contente e divide os sacos pela família inteira! Ainda agora vai ter uma sobrinha e já lhe enviei imensa coisa!

Não estamos a geração da reciclagem?!?!

saudosa disse...

Não posso estar mais de acordo!!!

A minha filha nasceu em Abril do ano passado e eu simplesmente não lhe comprei absolutamente nada! Nada de nada! Nem roupa, nem alcofa, nem carrinho, nem biberons, só mesmo os consumíveis!!!
E parece que a coisa vai continuar! Pois a Catarina tem uma prima 3 anos mais velha, mas que também nasceu em Abril e com o mesmo peso que ela!!! Tudo lhe está bem... toda a roupa que vem está impecável!
Adoro esta troca de coisas porque obviamente é vantajosa para todos, pois dá jeito livrar-nos de alguns volumes que só estão a empatar e ajudamos os outros!

Filipa Serrão disse...

tenho uma amiga a tentar engravidar e já tenho ali uns caixotes de roupa da Clara para que ela leve emprestado se quiser. Eu não tive quem me emprestasse, mas empresto de bom grado a quem saiba que vai tratar com o mesmo carinho com que eu comprei as coisas.
Para o anónimo que disse que leu "no blog de uma qq que quem não tem posses não acho que deva ter filhos", essa qualquer devo ser eu, ao menos tenho nome, poderias ter dito, ficava-te melhor e seria mais educado =D permite-me uma gargalhada e manter a minha convicção. É óptimo termos quem nos dê porque nos quer dar, é óptimo termos amigas com quem trocarmos as coisas que são caras e que usamos meia dúzia de vezes e podem andar dos filhos de umas para outras, é triste decidirmos ter uma criança e não ter dinheiro para a vestir e para a alimentar, pelo menos no mais básico. Porque uma criança deve ser um projecto de vida e é uma pessoa com necessidades. Porque decidirmos ter um filho mas não fazermos a menor ideia de como o iremos sustentar é de pessoas tristes e foi esse o conteúdo do meu post e não dizer o que seja contra quem empresta. Ler um post e o conteúdo do mesmo ao contrário e conforme mais nos convém é típico, infelizmente.
Assina daqui uma qualquer =) que tem nome. Beijinho Kiki e desculpa, tens imensa sorte em ter amigas assim, eu fui a primeira das minhas com filhos por isso a iniciar-se uma corrente, será por mim, e com muito orgulho. As coisas mais velhas também mandei fora, as outras guardo para um próximo filho ou para uma amiga que queira espreitar nos caixotes ou na arrecadação :)