30/11/2011

O tempo pergunta ao tempo quanto tempo, o tempo tem...

O tempo é uma coisa muito relativa! E nós damos-lhe a importância que achamos que devemos dar e gastamo-lo conforme achamos que devemos gastar. Entre o tempo que gastamos a dormir, a trabalhar, a comer, a tomar conta dos filhos, etc. Sobra muito pouco para fazer o que nos apetece ou simplesmente não fazer nada. Uma coisa que me chateia ( e contra mim falo também...) é termos tão pouco tempo para estarmos com as pessoas. "Um dia temos de combinar um jantar!" "A ver se tomamos um café!" E depois nunca há tempo para esse tal jantar, para esse tal café. E os dias passam e transformam-se em semanas, em meses, em anos... Só que depois acontece uma fatalidade, e as pessoas afinal arranjam tempo! Lembro-me aqui há uns anos de andarmos a tentar marcar um jantar há meses! Nunca dava! Havia sempre alguém que não podia. Até que morre o padrasto de um amigo nosso. De repente estávamos lá todos! Olha, afinal tínhamos tempo! Se calhar as prioridades é que eram diferentes para cada um... 
As coisas têm a importância que lhes damos! E se calhar, devíamos mudar as prioridades de vez em quando, para conseguirmos dar espaço a todas!

****

3 comentários:

Patrícia Teodoro disse...

Olha parece a situação do nosso lanche. mas sim tens mesmo muita razao

Kiki disse...

hahaha Pois é!!!! :D

Jo disse...

Concordo!