25/01/2012

Fenómeno do Entroncamento ou nova técnica de tortura chinesa...

Nem sei por onde começar... Eu agora tenho vida dupla! Durante o dia, sou um zombie... Durante a noite sou uma mãe desesperada a tentar controlar um filho que, ao contrário da Cinderela, em vez de ir dormir com as doze badaladas, vai de abrir berreiro... E tem sido assim há umas quantas noites e tem sido assim horas e horas a fio... 
Estou para perceber o que se passa naquela cabeça! Esteve duas semanas doente e veio duas ou três vezes para a nossa cama. Descobriu o calor humano nocturno que era coisa completamente desconhecida naquela cabecinha! E agora não quer outra coisa... Tudo começou uma bela noite quando o gajo chorou às 00h, à 1h, às 2h, às 3h... E eu dava-lhe sempre leite para ele acalmar... Às 4h, trouxe-o para a minha cama porque já não aguentava mais... E isto repetiu-se 3 noites... Até que resolvi enfrentar o bicho e não lhe dei leite nem cama... Punha-lhe a chupeta e dava-lhe umas palmadinhas e ele adormecia. E voltava lá as vezes que fosse preciso... O gajo fez uma birra durante uma hora que acordou os vizinhos até ao Algarve (não ouviram???) e acabou por ficar... A noite seguinte dormiu bem... E as últimas 3 ou 4 noites têm sido O INFERNO!!! O raio do puto acorda a partir da meia-noite e ninguém mais o cala!!!!!!!!!!!!!!!! E eu estou a desesperar!!!!!!!!!!! E se o gajo tivesse mais 10kgs e mais meio metro, levava um par de estalos tão grande que acabava por adormecer desmaiado! Porque eu nunca vi nada assim... Estou num ponto em que tenho saudades de quando ele acordava de 3h em 3h para mamar! Porque era sinal que podia dormir pelo menos 3h!!!! 
E esta noite, eram 3h da manhã e NINGUÉM dormia porque o senhor Vicente estava entretido a berrar!!! E a espernear!!! E a atirar a chupeta para fora da cama de raiva! E eu, fraca, acabei por ceder... Porque já não aguentava mais... E a desgraçada da Gigi não dormia... E trouxe o bicho para a minha cama! E o cabrão adormeceu mal deitou o pêlo no meu colchão! E não se mexeu mais até às 8h, hora em que acordou com o seu sorriso 37! 
Ah... Coitadinho... Mas porque é que não o deixas dormir com vocês... Ele precisa de carinho e calor... E é pequenino... O caraças!!! Ele precisa é de dormir 12h na cama dele! E eu preciso de dormir pelo menos 6h na minha cama! Sem pernas espetadas nas minhas costas, ou sem ter de me esconder na beirinha da cama para dar espaço ao menino! E se me apetecer pinar a meio da noite? Ah não dá... A criança está ali no meio porque precisa dos pais e de carinho! Carinho dou-lhe eu à luz do dia que é quando ele o vê! À noite, dou-lhe uma cama quentinha, com lençóis lavados e uma chupeta! Que é o que ele precisa! 
Meu filho, se queres ter uma mãe saudável, é bom que voltes a dormir como deve ser!!! Porque eu estou a ficar maluca!!! Estou a ficar doida!!! 
E já aqui disse uma vez, em minha casa, a cama dos pais é para quando é preciso! Um pesadelo... Uma febre... Uma cama com xixi que eu não estou para mudar lençóis a meio da noite... Não é para os meninos que acham que sim! Que lhes é devido esse espaço entre os pais! Sou completamente contra. Acho que cada um tem de ter o seu espaço, a sua privacidade, o seu ritmo de sono! 
Uma vez li não sei onde um artigo sobre o co-sleeping em que uma mãe dizia: É maravilhoso! O meu filho mais novo (dormiam 5 na mesma cama... uma alegria!) nem me acorda para mamar! 
Portanto o menino vivia em sistema de self-service! Tinha fome e sacava a mama da mãe para fora! A senhora nem precisava de fazer nada! Mas o que é isto??? E os pais? Fizeram o 2º e o 3º com o 1º a assistir??? Bem sei que não é só à noite e na cama que se fazem essas coisas, mas poupem-me! Não me digam que durante a semana andam a dar cambalhotas em cima da mesa da cozinha!!! Digam-me já qual é o truque para ter tempo e vontade para isso tudo se faz favor!
Enfim! Estou aqui a ponderar qual será a melhor forma de por o meu filho a dormir a noite toda... Se lhe junto um pouco de vinho na sopa... Ou se lhe dou uma marretada na cabeça... Os meus métodos e ensinamentos pedagógicos estão neste momento esgotados... Ou bloqueados... Nem sei bem... Se tiverem ideias, são bem-vindas! :)

E chegar à hora do jantar e começar a tremer só de imaginar o que vem aí pela noite fora?... Pois! Essa sou eu!

****

27 comentários:

Ni! disse...

O que eu já me ri!!! Desculpa.
Eu também sou da equipa do "cada um no seu espaço". Por regra, acho que deve ser assim. É para isso que existem, quando necessário, as excepções.
Também já "fraquejei" por cansaço, mas por norma tento sempre resolver a questão sem o trazer para a minha cama. E todos dormimos melhor e somos mais felizes assim.
Da minha experiência, acho que isso são fazes passageiras (desde que tenhamos a clareza de espírito de não tornar as idas para a cama dos pais num hábito). Muitas vezes, depois de 2 ou 3 dias mais carentes voltam aos seus velhos hábitos sem que tenhas de fazer nada de especial. Espero que seja o caso. Boas noites!

célia disse...

Mau, assim não andas nada bem, não senhor! Menino Vicente, é assim: a mamã precisa de dormir o seu sono calma e sossegadita, para no dia seguinte ter pachorra para aturar as birras do dia-à-dia, por isso, acho bem que durmas na tua caminha, senão estás sujeito a um copito de aguardente no leitinho ao deitar e olha quer não deve ser nada agradável (pelo menos misturado com leite)! Quanto à mãe Kiki, tem a esperança que seja só uma fase (entre MUITAS outras) e tem de se ir levando da melhor maneira possível. Sei que não te arranjei uma solução, mas apenas posso dar apoio moral. beijinhos

Maria João disse...

Já me parti a rir com o post, mas sei bem que não tem piadinha nenhuma!! Sabes que a Mia foi um terror para dormir desde que nasceu até cerca dos 18 meses. O Ben vai pelo mesmo caminho, mas isso é outra história. Portanto sei bem o que é a "privação do sono", sei bem o que é aquela ansiedade quando chega a noite, sei disso tudo e sei que vou passar pelo mesmo novamente com o Ben. A Mia passou por tantas fases, incluindo essa de acordar aos berros a meio da noite e de ficar assim acordada horas e tinha à volta de 14 meses, penso eu. Também passou pela fase de ir pa nossa cama que conseguimos contrariar com muito esforço. Tornamos uma das grades da cama dela amovivel e durante a noite quando chegava a fase do berreiro de querer ir pa nossa cama, iamos nós para o quarto dela, retiravamos a grade e encostavamo-nos a ela um bocadinho que por vezes eram horas, mas com o tempo o vicio de ir pa nossa cama desapareceu e com o tempo as fasese nocturnas horriveis desapareceram e agora dorme normalmente bem e nem tenta vir pa nossa cama nem nada.
O Ben já descobriu o conforto da cama dos pais e é um safado que mal o deitamos lá ele aterra. Mas eu digo-te uma coisa, não tou nem aí. Ando tão exausta que já nem quero saber, embora saiba que daqui por uns meses me vou arrepender.
Bem, isto tudo para te dizer que é uma fase. Talvez sejam mesmo pesadelos ou os tais terrores nocturnos.
Em relação ao ir pa tua cama eu tenho exactamente a mesma opinião que tu. A cama dos pais é para os pais e para os pais e filhos de manhã, ao fim de semana ou em casos muito especiais. Mas quando a ez«xaustão e o cansaço falam mais alto, o que queremos é dormir.
Amiga paciência é o que te desejo e recomendo. Daqui a pouco tempo vais ver mesmo que foi uma fase que como veio, também desapareceu. Eu com a Mia até o sonomil tentei (não sei se conheces) mas o meu marido foi tão contra que desisti.
Bem, força e espero mesmo que esta noite já seja mais calma. Vais ver que sim.

Ana disse...

Porque ainda dou de mamar, eu pratico o co-sleeping. Se não o fizesse, dava em maluca, acredita!
E quanto à intimidade...ui! Aqui, a imaginação e a criatividade têm mesmo de entrar, o que, diga-se de passagem, até apimenta a coisa, sabes? Ele adormece na nossa cama, mas nós saltamos para o sofá-cama da sala...entre outras artimanhas (aproveitarmos quando ele está na da avó, uma hora de almoço em que vamos os dois almoçar a casa, quando chegamos os dois mais cedo a casa...) e esta coisa de "quase clandestinidade, de fazermos por" até dá mais pica!
É a minha opinião. É evidente que pretendo que ele durma na sua caminha, no seu espaço. Mas, por enquanto, é inviável por causa da maminha...

Anónimo disse...

Não sou a favor do co-sleeping. Mas preciso de dormir e se não dormir, não funciono. E acho que esgotadas não vamos a lado nenhum. Por isso pergunto, qual a forma de dormires melhor? Com ele na vossa cama ou passares a noite de um lado para outro? Caso aches q consegues dormir melhor com ele na tua cama, deita-o na cama dele, qdo começar o stress e o berreiro leva-o para a vossa cama. E no fds que a disponibilidade é outra, enfrenta a fera. Eu nas noites dificeis, facilito e confesso que por egoísmo meu, Porque preciso de dormir e pq tenho mta dificuldade em adormecer (não deito a cabeça na almofada já de olho fechado!). Micas

Carla Marialva disse...

Pois olha a minha filha durante muito tempo dormia na nossa cama depois de uma fase má com os dentes em que gritava a noite toda , febres,sangue na boca etc.Quando essa fase passou quem é que a tirava dali???? Foi muito complicado principalmente para mim que acordo muitas vezes ainda a noite p trabalhar, fiquei que parecia morta-viva.
A pediatra me acalmou pediu-me para não ficar em stress que ela um dia saia dali, e foi.Um dia pelos 2 anos de repente disse-nos que queria a cama dela e foi assim até eu perder os bébes,faz +- 1 ano, agora gosta de adormecer comigo na minha cama,se não estiver a trabalhar claro está, lemos as duas e depois o pai leva-a para a cama dela e lá fica a noite toda.
Durante a época que ela só dormia na nossa cama eu dava em doida,imagina eu trabalho por turnos para fazer o "chamego" já é complicado,e com mais um na cama nem pensar, tinha que ser em outros cantos, mas porra eu gosto mesmo é na minha cama,que me desculpem as mais criativas,essa fase foi muito complicada,mesmo!
Minha filha fez-me repensar em tudo que tinha como certo e nas regras e rotinas que eu tinha na minha vida,que já uma bagunça,por isso decidi relaxar,mas eu e o pai já falamos,muuuitas vezes, e já está decidido que dos próximos assim que durmam umas horas decentes seguidas a noite vai de quartinho com eles,porque é muito bom te-los aos nosso lado sentir aquele cheirinho e o respirar dos nossos tesouros mas podes ter isso tudo sem ter de perder horas de sono.
Li no debate da P&F que uma pessoa disse:" Há os pais que dormem com os filhos e os que mentem", é verdade sim srª, eu assumo e sempre assumi porque afinal a casa,a vida e a filha são minhas e eu é que sei oque cá vai dentro, mas não me venham dizer que dormir com uma criança de 3 anos,no meu caso, é confortável quanto mais com mais de uma!!! Xiça.
Há fases mais chatas e se calhar o teu Vicente está a passar por uma,podia te dizer para lhe fazeres a vontade e blá blá blá mas mesmo não tendo eu feito o mesmo que estás a fazer à ele, acho que estás a fazer o correto.
Vais perder noites de sono isso vais mas ele fica já a perceber onde é o seu cantinho.

Tânia (Mamã do Santiago) disse...

Nem de preposito falei do Co sleeping lá no blog!

Quanto ao ouvir nao ouvi nada mas se a marretada funcionar avisa, que o proximo é o meu :)

macaca grava por cima disse...

Ui... não sei que diga... Até agora ainda não passei por nada disto... mas sei que esse dia virá... M-E-D-O

Maria de Lurdes disse...

Bem, ainda há pouco deixei um comentário quilométrico num post do blog dos Pais Criativos... sobre o malfadado cosleeping. Parabéns pela tua sinceridade, põe os bofes para fora, aproveita este speekers corner para ventilar mulher, que bem deves precisar!

Ajuda na primeira pessoa não te posso dar, (ainda) nunca me aconteceu uma igual, mas acho que vais ter de passar um par de noites em claro para deixar claro ao Vicente fofo que a cama dele é no quarto dele e que ninguém faz farinha com os pais... Coitados dos vizinhos e principalmente de vocês, mas acho que lá terá de ser. Se durante a semana for impossível, agenda o fim-de-semana e mãos à obra.

A minha santa Tracy Hogg tem umas estratégias fixes para isso, mas não quero parecer um disco riscado, tu sabes da minha cartilha...

Kiki disse...

ML, foi aí! Foi nesse artigo que vi o exemplo que referi. Também fiz um mega comentário, mas nem sequer foi publicado! lol Vou pesquisar essa tua amiga! ;)

Ysa disse...

Obrigado por me ter posto a sorrir num dia tão complicado e dificil para mim

Té F. disse...

Amiga Kiki, mesmo correndo o risco que depois disto a nossa amizade não volte a ser a mesma, aqui vai: Leva-o para a vossa cama!
A M. para além de mamar até aos dois anos também achava que a maminha era uma chupeta. Tive que optar entre não pregar olho durante meses a fio ou leva-la a dormir connosco quando acordava aos berros. Optei por levar uns murros na cara e uns pontapés MAS pelo menos dormia qualquer coisita, senão acho que tinha dado em doida!
E depois isto acaba por passar!
Por exemplo a Joana e o Gonçalo há século que não querem dormir connosco :)
E agora? Amigas como dantes :D

Kiki disse...

Ohhhh Ysa... Obrigada eu por tal privilégio... Espero que o dia acabe melhor do que começou! :)
Um beijinho

Kiki disse...

Té, claro que sim! :D
O facto de eu não concordar não significa que os outros não o façam! Cada família sabe de si! Eu acho que isso não é bom! Mas o que não é bom para a minha família, não tem de ser mau para a tua! Ainda bem que a J e o G não querem ir para a vossa cama! Era uma festa! hehehehe

AM disse...

Mantem-te firme!!! Os putos não nos podem ganhar! A minha está doente desde 1 de Janeiro, sempre dormiu 10 horas seguidas (nem interrompia para comer), até aos 9 meses (já vai a caminho dos 10), e agora que está doente..chora. Não só não a tiro da cama como me deixei de ceder a beicinhos. Só vou lá quando o choro é desesperante e realmente me preocupa, se acho que é birra (e não vou lá e ela não me vê) adormece ao fim de uns minutos. A cama sem grades cá de casa é dos adultos que dormem em conchinha!

Té F. disse...

Pois...esta foi a minha realidade!
Grande beijinho

Nini disse...

Kiki, já há algum tempo que vou acompanhando o seu blog, mas só hoje me pronuncio...
Acho que disse tudo de uma forma que quem está de fora, possa dar umas gargalhadas.
Realmente o meu dia também não começou bem, mas por vezes ao ler posts de blogs sensacionais escritos por pessoas que só podem ser sensacionais também alívia um pouco (senão muito) a carga que trazemos às costas nalguns dias sombrios. Por isso muito obrigada!
Contudo e relativamente ao post, devo dizer que quando estamos habituadas a que os filhos sejam "certinhos" e falo por experiência própria, qualquer "anomalia" na rotina nos põe feito parafuso. Mas acredite que conheço mães que têm filhos da idade da minha (quase 4 anos) e que ainda não sabem o que é dormir uma noite inteira, ou que por cansaço optaram não por trazer os filhos para a cama dos pais, mas "mudarem-se" elas para a cama dos filhos! Existem realidades assim :).
Felizmente acredito que quando têm uma rotina estabelecida, a fase do seu filhote é passageira, mas deixa os cabelos em pé...
Felicidades!

Kiki disse...

Nini, estou sem palavras... :') Obrigada!

Melancia disse...

Ri que nem uma perdida, desde o par de estalos, ao cabrão e ao pinar a meio da noite!
E o mais curioso é eu estar-me a rir e ainda há uma semana estar a escrever coisa parecida, ou seja, em modo desespero por não se dormir nesta casa. Não porque queria cama dos pais, mas porque queria adormecer ao colo, mas as minhas costas já diziam que estavam ruins e eu preciso delas em modos por mais uns anos. Tive direito a choro ao início da noite, de madrugada, no sono do final da manhã e no sono da tarde, tive de bónus vómitos intencionais, da carpete, aos resguardos e colchão. Pois bem, fui forte e venci! Teve mesmo de chorar, entrava no quarto muito frequentemente e voltava-o a deitar até o bicho adormecer. Custou como o raio, mas não me parece traumatizado, nem com sinais de abandono. Mantém-se feliz, bem disposto e brincalhão o dia todo...
Respira fundo, toma uma decisão e mantém-te firme, com os tomates no sítio, como se diz na nossa terra!

Nini disse...

Eu é que agradeço, pela companhia, pela boa disposição, por tudo aquilo que permite enfrentarmos os nossos dias com um pouco mais de leveza. Ainda que não se deixe de falar de assuntos sérios partilhados por pessoas reais. Bem haja! :)

Ana Maldivas disse...

Oh finalmente! Desculpa não desejo esta sorte a ninguém, mas já me estava a sentir um bocado sozinha no meio de tanto blogue cor-de-rosa em que os bébés parecem saídos dos livros da anita e só eu é que me queixava furiosamente. E mesmo assim com direito a mãezinhas chocadas a dizer que para achavam que eu considerava o meu filho um fardo. Ou os meus pais a dizerem-me que uma mãe cala e outras tretas do género. Fiquei realmente a achar que a aventesma era eu e que todas nós devíamos abraçar com muito carinho a ideia de pura e simplesmente não dormir - de todo - só porque fomos abençoadas com filhos. Amigas minhas chegaram a dizer que eu tinha tudo para ser feliz, que havia pessoas com doenças e que não percebiam porque é que me queixava tanto (amigas sem filhos, diga-se de passagem) Enfim. Deitemos cá para fora que se não fizermos aqui vamos é descarregar no primeiro que nos aparecer à frente, seja homem grande ou pequenino. Bj e força para passares essa fase. EU por mim, sono e sanidade mental primeiro, estratégias educacionars segundo. É uma questão de sobrevivência. Para a tua cama com ele, que dormir está em 1.º lugar :)

Jo disse...

Opa, isto não tem graça nenhuma (se fosse comigo também estava numa pilha de nervos!)... mas já me ri que me fartei :)

rita.cestmavie disse...

Kiki linda do meu coração tb já tive desses filmes, mas confesso que à 3ªvez de tentar sair do quarto dela e ela desatar a chorar, pego nela e vou para o meu quarto... a malta tem sono e quer dormir (por aqui a meio da noite pratica-se o verbo dormir apenas lolol). Obviamente e graças a todos os anjinho isto ainda só aconteceu um par de vezes, mas entre não dormir e dormir mal ainda prefiro o 2º

Se ele continuar podes sempre mandá-lo para cá uma temporada. A única coisa chata é que o devolvo com jet lag :))))

Kiki disse...

Ou vens para cá tu!!!!!!!! :D


(ainda só são 18h e eu já estou com medo de logo............)

Duchess disse...

No meio de dias complicados já dei aqui umas valentes gargalhadas.
Nós já tivemos de tudo. De TUDO mesmo. Por isso quem sou eu para dizer bem deste ou do outro método? Já tivemos de tudo quando foi preciso. E todos os filhos foram diferentes e usaram estratégias diferentes para nos dobrar. usaram eles e usámos nós.
O mais engraçado... e o que me farto de rir é que toda a gente achava que eu me ia derreter com a menina. E afinal é com ela que tenho sido mais dura. Mas olha...o mérito não é todo meu mas dela mesma. Se me tivesse calhado outro Vicente na rifa era capaz de aceitar muitas coisas que com ela não aceito.
Agora, como ele já tem pelo na venta (coitadinho, nem dois anos fez), já me custa muito menos deixá-lo a espernear sozinho até que se acalme. E mesmo aqui tem dias.

Portanto eu sou psi e não aconselho isto nem aquilo. Não aconselho de todo um filho dormir durante anos a fio na cama dos pais. Mas se tiver de o fazer durante semanas não acho mal. O Vicente dormiu e depois também se desacostumou. Não foi um bicho papão passar para a cama dele e para o quarto dele. Só que não o fizemos mais cedo, aos 5 meses mas mais tarde, aos 14 meses.

Palmier Encoberto disse...

O drama de uns é a alegria de outros... já me ri de lágrimas. Desculpa...

Só sedas disse...

Kiki, parti-me a rir! AInda bem que esta noite já correu melhor e concordo absolutamente contigo: cada um na sua cama para ter a liberdade de fazer o que bem entender.