10/10/2013

Este post poderia ter um sem fim de títulos...

Em busca da Carta perdida

Chicoteiem-me nas costas por favor! Sstá Sstá Sstá!

2013, Odisseia na Capital

Quem-te-manda-seres-preguiçosa-ó-minha-burra!


Tudo se passou a meados do remoto ano de 2011. Depois de ter passado a manhã em longas reuniões chatas, meto-me no carro e volto para o escritório às 14h30 sem ter ainda almoçado, com um sanduiche e um sumo de frutas no banco do passageiro para comer em cima do computador enquanto preparava uma proposta para um cliente. A verdade é que eu estava cansada, com fome e com pressa. Pús o pé pesado no acelarador para chegar rapidamente ao escritório. Não sei o que era mais urgente! Enfiar qualquer coisa no estômago ou preparar a proposta... E uns senhores simpáticos apanharam-me no radar na auto-estrada. Pimbas! Carta apreendida. Não tinha dinheiro para pagar a multa. 12 meses de pena suspensa. Paguei a multa passados poucos dias e sabia que tinha de levantar a carta num determinado período de tempo.
Tempo que foi passando. Ou porque isto... Ou porque aquilo... Ou porque está frio! Ou porque está calor! Blá, blá, blá!
Enough is enough! Dois anos e meio depois, lá me resolvo a ir buscar a dita carta de condução. Já não aguentava os calafrios de cada vez que via uma operação stop na rua.
Enfiei na cabeça que tinha de ir ao IMTT. Ninguém me disse para o fazer. Eu também não questionei. Simplesmente fui! Olha a esperta! Digo ao senhor que venho buscar uma carta apreendida, ele dá-me uma senha G e eu vou para a fila esperar. Escusado será dizer que o papel que eu tinha para levantar a carta não passava já de um papiro egípcio. Com sinais do tempo e da guerra. O melhor? O comprovativo de pagamento do MB, pura e simplesmente estava BRANCO! As letras desapareceram! Uma hora e meia depois de estar na fila, sigo para o balcão 16. Entrego o meu papel à senhora cheia de vergonha e com um grande sorriso na cara para ela achar que eu sou pateta e deixar passar a coisa. 
- ISTO é o meu comprovativo de pagamento...
- A senhora está a brincar comigo? Isto é um papel branco!
- Eu sei... As letras desapareceram... Mas eu juro que é! Não pode ver no sistema?
- Não, não posso! Oh Céliaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!! Anda cá resolver isto pá!
Sempre adorei a delicadeza destas pessoas...
Lá vem a Célia! Uma simpática. Goza comigo à grande! Além de ter um papel branco para provar que paguei a multa e de já se terem passados dois anos e meio, ainda estou no lugar errado!
- A senhora não leu sequer a guia, pois não?
- Pois não...
- É mesmo à portuguesinho!
- Obrigada! Acho eu...
Siga caminho! Da Elias Garcia, vou à Estefânia ao Governo Civil. Ainda a rir-me da minha burrice!
- Boa tarde! É aqui o Governo Civil?
- Minha senhora... (aquele olhar mata-me!) O Governo Civil já não existe há dois anos... 
- Ai não? Bolas! Este país mudou imenso nestes últimos dois anos! Mas posso levantar na mesma uma carta apreendida ou tenho de ir a outro sítio?
- Tem o comprovativo de pagamento?
- Sim! - Digo eu mostrando o meu papel BRANCO!
- Minha senhora, sente-se aí na sala que já a chamam. - Não preciso dizer o quanto ela revirou os olhos e bufou, pois não?
Começo a ficar cada vez mais nervosa.O facto de tremer de cada vez que via um polícia nos últimos 2 anos faz com que não me sinta muito confortável naquele lugar cheio de polícias por todo o lado. 
Lá me chamam. Está no sistema o registo do meu pagamento! Ufa! Alguma coisa que funcione neste país!
- Mas a carta da senhora já não está cá... Já passaram dois anos, sabe?
- Pois... Eu sei! Então e agora? (Queimaram? Mandaram para a reciclagem?)
- GNR na Calçada do Combro!
Oh 'cum catano! Eu tinha tirado umas horas para ir buscar a carta, não um dia inteiro para percorrer Lisboa!
Siga para a Calçada do Combro! Um palacete lindo! Sou recebida como uma Princesa. O senhor levanta-se quando eu entro.
- Desculpe... Não sei se é aqui...
- É aqui concerteza menina!
Acompanha-me ao gabinete, sou recebida por mais 3 GNR's, um deles uma rapariga nova e muito simpática. Goza comigo como já todos o fizeram durante toda a manhã. Manda-me limpar a carta porque está com fita-cola há mais de dois anos e ficou peganhenta. Tenho vontade de pegar nela e dar-lhe beijinhos! "Como estás pequenina? Ainda te lembras da dona?" 
Finalmente saio com a minha carta de condução. Feia que dói, com uma fotografia minha com 18 anos, no final dos anos 90 e uma roupa e cabelo medonhos! 
Pronto! Já posso ser parada numa Operação Stop! Vou mostrar a minha carta com orgulho, apesar de estar feia como tudo! 
E sim! Bridget Jones is my middle name! 

8 comentários:

Bi disse...

Jasuuuuusss!!!

E que sorte! ;)

Tia Cocas disse...

Mt bom...Adorei o texto...
Q sorte que teve...

SBarreiros disse...

Kiki!

Veja se nao podem ir atrás de si por dizer que andou sem carta :(

Marta Prazeres disse...

andaste este tempo todo sem carta? corajosaaaa lol

Mafalda disse...

A-DO-REI!!! Muito, muito, muito BOM!!
genial este relato!
beijos*

MÓNICA disse...

Ai meu Deus!!! O que já me ri com este post!!!

Morena disse...

E a carta ainda está válida?

Morena disse...

E a carta ainda é válida? Era a cereja no topo do bolo :)